Instituto Pensar - Sa√ļde e Economia de Francisco no Brasil

Sa√ļde e Economia de Francisco no Brasil

Tamiris Cristhina Resende*

Estamos no s√©culo XXI, o s√©culo da tecnologia, da intelig√™ncia artificial, dos rob√īs cibern√©ticos, o s√©culo do conhecimento e da abund√Ęncia de informa√ß√Ķes. Contudo, h√° milh√Ķes de pessoas exclu√≠das do avan√ßo tecnol√≥gico e que al√©m de n√£o terem acesso √†s tecnologias, ainda n√£o conseguem suprir suas necessidades b√°sicas de alimenta√ß√£o, nutri√ß√£o e sa√ļde.

√Č por este motivo que a Organiza√ß√£o das Na√ß√Ķes Unidas (ONU) lan√ßou em 2015 uma agenda com 17 Objetivos de Desenvolvimento Sustent√°vel. A Sa√ļde e o Bem-Estar est√£o entre estes objetivos que devem ser implementados at√© 2030 pelos pa√≠ses no mundo.

Na enc√≠clica Laudato Si, o Papa Francisco aborda a sa√ļde a partir de uma perspectiva integral relacionando-a com a preserva√ß√£o do meio ambiente e com a constru√ß√£o de uma √©tica moral e social. Primeiramente, ele ressalta a doen√ßa observ√°vel no solo, na √°gua, no ar e nos seres vivos. Al√©m disso, o Papa tamb√©m ressalta os efeitos nocivos √† sa√ļde advindos da exposi√ß√£o aos poluentes atmosf√©ricos e tamb√©m da polui√ß√£o produzida pelos res√≠duos s√≥lidos.

No Brasil, a sa√ļde √© um direito social previsto na Constitui√ß√£o Federal de 1988. Este direito √© efetivado a partir de um conjunto de pol√≠ticas p√ļblicas que garantem √† popula√ß√£o o acesso a servi√ßos p√ļblicos de sa√ļde.

Todavia, h√° uma parcela da popula√ß√£o brasileira exclu√≠da do acesso √† servi√ßos b√°sicos de sa√ļde. No documento do S√≠nodo para a Amaz√īnia, por exemplo, a doen√ßa √© elencada como uma triste realidade vivida pelos jovens da Amaz√īnia.

A sa√ļde √© um direito que possibilita a plenitude no usufruto de outros direitos, como a educa√ß√£o e o lazer. Sendo assim, construir uma Economia de Francisco que inclua os mais pobres, ribeirinhos e indiv√≠duos que vivem √†s margens da sociedade requer que Estado, organiza√ß√Ķes privadas, institui√ß√Ķes religiosas e Organiza√ß√Ķes da Sociedade Civil implementem a√ß√Ķes e pol√≠ticas p√ļblicas que garantam o acesso da popula√ß√£o √† servi√ßos de sa√ļde de qualidade.

√Č importante ressaltar que o direito √† sa√ļde √© diretamente vinculado √† dignidade humana, ent√£o defender que as pessoas tenham acesso √† servi√ßos de sa√ļde de qualidade √© tamb√©m advogar em prol de uma sociedade mais justa, mais humana e mais igualit√°ria.

Referências Bibliográficas
FRANCISCO, Papa. Laudato si: On care for our common home. Our Sunday Visitor, 2015.

ORGANIZA√á√ÉO DAS NA√á√ēES UNIDAS. Conhe√ßa os objetivos de desenvolvimento sustent√°vel da ONU. 25 de setembro de 2015.
Dispon√≠vel em https://nacoesunidas.org/conheca-os-novos-17-objetivos-de-desenvolvimento-sustentavel-da-onu/. Acesso em 26 de novembro de 2019.

VATICANO. Documento Final do S√≠nodo especial para a Regi√£o Pan-Amaz√īnica. 2019.

* Pesquisadora Visitante na University of Canterbury, Inglaterra. Doutoranda na Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN). Membro da Sociedade Brasileira de Administra√ß√£o P√ļblica (SBAP). Jovem pesquisadora selecionada para o pr√©-evento e evento Economia de Francisco, em Assis, na It√°lia

Fonte: EcoFran



0 Coment√°rio:


Nome: Em:
Mensagem: