Instituto Pensar - 4 temas que impulsionam a inovação energética no mundo

4 temas que impulsionam a inovação energética no mundo

Um homem usando uma m√°scara facial percorreu uma estrada em Delhi, √ćndia, na sexta-feira, 9 de novembro de 2018. Os n√≠veis de polui√ß√£o do ar dispararam em Nova Delhi e deixaram a capital da √ćndia envolta em polui√ß√£o t√≥xica, enquanto milh√Ķes de indianos disparavam fogos de artif√≠cio para Diwali. Festival hindu de luzes. Estima-se que o ar t√≥xico mate mais de 1 milh√£o de indianos a cada ano, segundo o Health Effects Institute, uma organiza√ß√£o sem fins lucrativos. Fot√≥grafo: Ruhani Kaur / Bloomberg.

por Jeff McMahon em 05/12/2018.


Existem quatro temas que impulsionam a inova√ß√£o energ√©tica no mundo em desenvolvimento, de acordo com o diretor de opera√ß√Ķes da Softbank Energy, uma empresa sediada em Delhi que desenvolve energia solar no mercado global.

Combinados, estes quatro temas colocam uma enorme press√£o sobre a inova√ß√£o em energias renov√°veis, disse Abhijeet Sathe, diretor de opera√ß√Ķes da Softbank, no F√≥rum Global de Energia da Universidade de Stanford.

"A maneira como aprendemos a lutar, quando voc√™ entra em conversas com o Departamento de Energia e pessoas assim, √© basicamente para ser melhor em m√©rito sem subs√≠dio", disse Sathe em um v√≠deo divulgado por Stanford. Renov√°veis ​​t√™m m√©rito cada vez maior, ele disse, porque eles respondem aos "quatro temas pelos quais estamos vendo a inova√ß√£o global - e indo um pouco diferente em compara√ß√£o com a parte ocidental do mundo".

1¬ļ crescimento de demanda

Os pa√≠ses subdesenvolvidos est√£o crescendo rapidamente, com popula√ß√Ķes dominadas por jovens com menos de 25 anos que querem acesso √† eletricidade, disse Sathe. "Ent√£o, esse √© um aspecto do que estamos vendo: economias n√£o desenvolvidas crescendo, um n√ļmero substancial de pessoas com menos de 25 anos naquela parte do mundo".

2¬ļ Polui√ß√£o do Ar

As autoridades são sobrecarregadas pela poluição em cidades como Delhi, onde fica o escritório de Sathe. "Certa vez, observei que as três cidades em que fui transportada eram quase três das cinco piores na qualidade do ar", disse ele. "A poluição é definitivamente uma parte que está tocando na mente das pessoas nessas partes do mundo."

3¬ļ Custo

O mundo em desenvolvimento inova diferentemente do mundo desenvolvido por causa de diferentes incentivos de custo, disse Sathe. Por exemplo, √© menos necess√°rio inovar para reduzir os custos trabalhistas onde o trabalho √© barato e mais frut√≠fero para inovar contra gastos de capital. "Estes s√£o territ√≥rios onde at√© 3 centavos (por quilowatt / hora) s√£o muito caros", disse ele. "E provavelmente n√£o h√° dinheiro suficiente para cr√©ditos de carbono e assim por diante. Ent√£o, isso naturalmente cria a necessidade de diminuir o custo. E, muitas vezes, as pessoas abordam o custo como 'vamos cortar as coisas', mas n√£o √© bem assim. para fazer isso. √Č sobre inovar e inovar mais r√°pido. Ent√£o, o que voc√™ v√™ √© inova√ß√£o incr√≠vel. "

4¬ļ Intermit√™ncia

√Äs vezes, a energia renov√°vel √© superior a 20% da eletricidade gerada na √ćndia, disse Sathe, e a eletricidade √© intermitente. Isso cria press√£o para tecnologias que possam fornecer estabilidade √† rede, n√£o apenas reduzindo os custos de armazenamento de energia, mas tamb√©m reduzindo a necessidade de armazenamento, desenvolvendo o gerenciamento eficaz de energias renov√°veis ​​para equilibrar a rede.

"√Č a√≠ que h√° uma incr√≠vel press√£o de custos. E, √© claro, estamos construindo ativos de 25 anos. Todos queremos fazer um bom trabalho em construir e viver de acordo com essa manchete. Ent√£o tudo √© inova√ß√£o, inova√ß√£o tecnol√≥gica."

A Softbank Energy √© um bra√ßo da empresa de telecomunica√ß√Ķes Softbank Group  que se especializou no desenvolvimento de usinas de energia solar em larga escala em muitos pa√≠ses. Antes de assumir o comando das opera√ß√Ķes da Softbank, Sathe foi vice-presidente da SunEdison e, antes disso, trabalhou na SunPower e na General Electric.

Cobri a energia e o ambiente desde 1985, quando descobri que minha faculdade estava descartando lixo radioativo em uma lixeira. Essa hist√≥ria correu na Rep√ļblica do Arizona, e eu tenho perseguido el√©trons e poluentes desde ent√£o, para di√°rios no Arizona e na Calif√≥rnia.



0 Coment√°rio:


Nome: Em:
Mensagem: