Instituto Pensar - Economia criativa como o norteador da Indonésia e bem-estar global

Economia criativa como o norteador da Indonésia e bem-estar global

(Esquerda - direita) Vice-Ministro dos Neg√≥cios Estrangeiros AM Fachir, Tokopedia CEO / Fundador William Tanuwijaya, M√ļsico Abdee Negara, Chefe de Bekraf Triawan Munaf, Vice-Ag√™ncia Interina e Bekraf Regi√£o Endah Sulistianti na Confer√™ncia Mundial sobre Economia Criativa (WCCE) confer√™ncia em Jacarta, ter√ßa-feira (25/09/2018). (ANTARA News / Aji Cakti).

por M. Razi Rahman  26/09/2018.

Jacarta (ANTARA News) - Chefe do Conselho de Economia Criativa, popularmente chamado de Bekraf, Triawan Munaf, disse que o setor de economia criativa pode ser contado no esfor√ßo de elevar o bem-estar das pessoas, tanto no contexto nacional quanto internacional. 

"Gostaríamos de ter um terreno comum e um entendimento comum na execução da economia criativa, tanto na Indonésia como em escala global", disse ele em entrevista coletiva para receber a Conferência Mundial sobre Economia Criativa (WCCE) em Jacarta, terça-feira. .

Ele acreditava que nos √ļltimos seis meses, todos os elementos e subsetores da economia criativa de repente se tornaram populares em toda a Indon√©sia, especialmente desde os Jogos Asi√°ticos de 2018, que se acredita terem sido um sucesso, nos quais havia fortes elementos de criatividade no pa√≠s. cerim√īnias de abertura e encerramento. 

O chefe do Conselho da Economia Criativa lembrou que, em v√°rios pa√≠ses, os esportes h√° muito tempo s√£o afiliados a aspectos da economia criativa, como na organiza√ß√£o da Premier League anual da Gr√£-Bretanha. 

Considerando a popularidade do setor de economia criativa no momento, Triawan Munaf espera por uma conquista que poderia ser feita através da Conferência Mundial de Economia Criativa.

Ele ent√£o esperava que todas as partes, incluindo a gera√ß√£o mais jovem, contribu√≠ssem para o setor de economia criativa, que ele acreditava ser o futuro da Indon√©sia, especialmente considerando que o pa√≠s tem uma popula√ß√£o e culturas t√£o grandes e diversificadas. 

O WCCE, que ter√° a participa√ß√£o de representantes de 50 pa√≠ses, espera alcan√ßar uma solu√ß√£o compartilhada que tamb√©m seja sustent√°vel, para que n√£o seja amea√ßada pelo esgotamento dos recursos naturais. 

Entretanto, o vice-ministro das Rela√ß√Ķes Exteriores, AM Fachir, declarou que a confer√™ncia visa expandir ainda mais a economia criativa como uma forma de materializar o mandato da Constitui√ß√£o para educar e aumentar o bem-estar das pessoas, bem como fazer contribui√ß√Ķes positivas para o mundo.

Outro palestrante da confer√™ncia, CEO do mercado on-line Tokopedia William Tanuwijaya, lembrou que a Indon√©sia era conhecida no cen√°rio global por seus recursos naturais, mas a Indon√©sia tamb√©m tem um potencial enorme de recursos humanos. 

Enquanto isso, o m√ļsico e guitarrista do Slank, Abdee Negara, disse que √© hora de a Indon√©sia sediar um evento destinado a promover ainda mais a criatividade, como o WCCE. 

Como publicado anteriormente, o WCCE ser√° realizado no Centro de Conven√ß√Ķes Bali Nusa Dua, em Bali, de 6 a 8 de novembro, e ser√° aberto pelo Presidente Joko Widodo e contar√° com a participa√ß√£o de milhares de participantes de dentro e de fora do pa√≠s.

A Confer√™ncia das Na√ß√Ķes Unidas sobre Com√©rcio e Desenvolvimento (UNCTD) afirmou que o WCCE √© a primeira confer√™ncia sobre economia criativa no mundo. 

O f√≥rum espera abrir redes mundiais entre as partes interessadas e os participantes de neg√≥cios, ao mesmo tempo em que sair√° com iniciativas que impulsionar√£o a expans√£o da economia criativa como portadora da economia global. 

Com o tema "Inclusive Creative", a confer√™ncia contar√° com discuss√Ķes sobre cinco temas principais, incluindo coes√£o social, regulamenta√ß√£o, marketing, ecossistema e financiamento da ind√ļstria criativa.

V√°rias figuras nacionais e internacionais tamb√©m confirmaram sua presen√ßa no evento, incluindo o ministro da Fazenda Sri Mulyani Indrawati, CEO da Tokopedia William Tanuwijaya, CEO de outro mercado online Buka Lapak Achamd Zaky, presidente da China Film Corporation Le Kexi, autor de `Laranja Economia` Felipe Buitrago Restrepo da Col√īmbia, Vice-Presidente da Lego Corporation Peter Trilingsgraad da Dinamarca e CEO da Produ√ß√£o BAP Bolanle Austen-Peters da Nig√©ria. 

Al√©m disso, o governo indon√©sio evidentemente demonstrou sua consci√™ncia em rela√ß√£o aos potenciais da economia criativa como a embarca√ß√£o que levar√° os setores econ√īmicos nacionais e globais para um futuro pr√≥spero.

H√° poucos dias, a delega√ß√£o da Ag√™ncia de Economia Criativa da Indon√©sia (BEKRAF) visitou o Camboja em 17 e 19 de setembro, no esfor√ßo de incentivar a coopera√ß√£o econ√īmica criativa entre os dois pa√≠ses. 

A coopera√ß√£o no campo da economia criativa entre a Indon√©sia e o Camboja √© considerada um potencial, de acordo com uma declara√ß√£o escrita da Embaixada da Indon√©sia em Phnom Penh, recebida por Antara aqui no s√°bado. 

A visita teve como objetivo fazer uma apresenta√ß√£o sobre a coopera√ß√£o econ√īmica criativa com funcion√°rios cambojanos do Minist√©rio de Rela√ß√Ķes Exteriores e Coopera√ß√£o Internacional, Minist√©rio da Economia e Finan√ßas e Minist√©rio da Cultura e Arte do Camboja.

Al√©m disso, os delegados indon√©sios tamb√©m entregaram uma carta de convite aos ministros do Camboja para participar da Confer√™ncia Mundial sobre Economia Criativa, a ser realizada em 8 e 9 de novembro de 2018, em Bali. 

Al√©m disso, a Embaixada da Indon√©sia em Phnom Penh facilitou uma reuni√£o com a Westec Media Ltd, a maior empresa distribuidora de conte√ļdo de filmes no Camboja, que est√° explorando a importa√ß√£o de filmes indon√©sios. 

A Embaixada da Indon√©sia em Phnom Penh recebeu informa√ß√Ķes de que os filmes da Indon√©sia s√£o relevantes para o mercado cambojano, especialmente aqueles pertencentes ao g√™nero de terror e com√©dia rom√Ęntica, j√° que os dois pa√≠ses t√™m semelhan√ßas culturais.

Espera-se que a reuni√£o, assim como a pr√≥xima confer√™ncia em Bali, traga as novas iniciativas e abra mais portas de oportunidades para a coopera√ß√£o internacional no setor da economia criativa. 

Reportagem de M Razi Rahman 
Edição de Aria Cindyara, Eliswan
Editor: Heru Purwanto



0 Coment√°rio:


Nome: Em:
Mensagem: