Instituto Pensar - PSB e mais oito partidos definem ato unificado contra Bolsonaro dia 2 de outubro

PSB e mais oito partidos definem ato unificado contra Bolsonaro dia 2 de outubro

por: Michelle Portela


Foto: PSB na C√Ęmara

Socialistas e representante de outros oito partidos da Oposi√ß√£o ao governo estiveram reunidos na manh√£ desta quarta-feira (15) para criar uma Frente Ampla para combater o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) a quem creditam ataques √† estabilidade da democracia no Brasil. O grupo se reuniu na C√Ęmara dos Deputados.

O presidente nacional do PSB, Carlos Siqueira, participou do encontro que definiu a data de novos atos em defesa da democracia.

Al√©m do PSB, participaram lideran√ßas do PT, PDT, PSOL, PCdoB, REDE, PV, CIDADANIA e SOLIDARIEDADE, que definiram pela articula√ß√£o de novos atos p√ļblicos contra o governo Bolsonaro, mas, principalmente, por a√ß√Ķes do grupo na C√Ęmara dos Deputados.

Leia tamb√©m: Dia da Democracia: Barroso afirma que populismo, extremismo e autoritarismo amea√ßam democracia

O objetivo foi unificar a√ß√Ķes do campo da oposi√ß√£o e do centro em resposta aos ataques antidemocr√°ticos cometidos pelo presidente Bolsonaro no dia 7 de setembro. Juntos, os nove partidos formaram um comit√™ pr√≥-impeachment e agora v√£o articular a ades√£o de membros de outras siglas de centro e centro-direita, como PSD, PSDB, MDB e DEM, al√©m de movimentos sociais e artistas.

A primeira decis√£o do comit√™ foi pela convoca√ß√£o conjunta do grande ato Fora Bolsonaro programado para o dia 2 de outubro ? de manh√£ por todo o Brasil e √† tarde em S√£o Paulo ? com a participa√ß√£o de governadores e prefeitos, tendo como bandeiras a defesa da Constitui√ß√£o, da vida e do meio ambiente e o combate √† fome, infla√ß√£o e desemprego. Outra manifesta√ß√£o nacional j√° est√° sendo mobilizada para o dia 15 de novembro, data que celebra Proclama√ß√£o da Rep√ļblica do Brasil, assim como um ato amplo na C√Ęmara dos Deputados, ainda sem data definida.

Gervásio Maia (PSB-PB) foi às redes sociais anunciar a nova estratégia.

Também estiveram na reunião o líder da Oposição, Alessandro Molon (PSB-RJ), os líderes dos partidos Bohn Gass (PT), Wolney Queiroz (PDT), Danilo Cabral (PSB), Talíria Petrone (PSOL), Renildo Calheiros (PCdoB) e Enrico Misasi (PV); e os presidentes dos partidos Gleisi Hoffman (PT), Carlos Lupi (PDT), Carlos Siqueira (PSB), Juliano Medeiros (PSOL), Luciana Santos (PCdoB), Wesley Diógenes (Rede), Paulinho da Força (Solidariedade), Roberto Freire (Cidadania) e José Luiz Penna (PV).

Milton Coelho (PSB-PE) também integra a Frente Ampla.

Bira do Pindaré (PSB-MA) pediu adesão aos atos programados para o próximo dia 2 de outubro, numa frente ampla pela democracia, contra Bolsonaro.

L√≠der da Minoria na C√Ęmara dos Deputados, Marcelo Freixo (PSB-RJ) j√° convoca a milit√Ęncia socialista para os ato no dia 2 de outubro, especialmente em todas as capitais brasileiras. "Porque Bolsonaro √© uma amea√ßa √† democracia?, finalizou.

Diversos parlamentares de esquerda que integram a Oposição foram às redes sociais defender a mobilização.

Rodrigo Dias, presidente do PSB do Distrito Federal, tamb√©m convocou a milit√Ęncia para os atos unificados da Frente Ampla de partidos.

Com informa√ß√Ķes das assessorias



0 Coment√°rio:


Nome: Em:
Mensagem: