Instituto Pensar - A Europa emergente deve tirar total vantagem da nova tecnologia para inovar e melhorar os serviços

A Europa emergente deve tirar total vantagem da nova tecnologia para inovar e melhorar os serviços

Com o crescimento econ√īmico na Europa e na √Āsia Central atingindo o pico, ap√≥s um crescimento de 2,7% em 2017 e uma proje√ß√£o de 2,3% para 2018, os pa√≠ses da regi√£o devem aproveitar as novas tecnologias digitais para inovar e melhorar seus servi√ßos, diz um novo Relat√≥rio do Banco,  Criptomoedas e Blockchain: Atualiza√ß√£o Econ√īmica da Europa e √Āsia Central .

Os formuladores de pol√≠ticas na regi√£o precisar√£o encontrar um equil√≠brio entre liberar todo o potencial e conter o entusiasmo em torno de novas tecnologias. Ao mesmo tempo, as pol√≠ticas tamb√©m precisam apoiar os cidad√£os na adapta√ß√£o a uma maior flexibilidade nos mercados de trabalho e de produtos.

Entre as novas tecnologias que surgem est√£o blockchains - tecnologias digitais que permitem transa√ß√Ķes de pessoa para pessoa e fluxos de informa√ß√£o sem a necessidade de um intermedi√°rio confi√°vel. As primeiras aplica√ß√Ķes da tecnologia blockchain foram moedas criptografadas, que criam dinheiro digital sem bancos centrais e facilitam pagamentos sem institui√ß√Ķes financeiras.

"Muitos pa√≠ses da Europa e da √Āsia Central provaram ser um terreno f√©rtil para o desenvolvimento de criptomoedas e tecnologias blockchain", disse Hans Timmer, economista-chefe do Banco Mundial para a Europa e √Āsia Central, no lan√ßamento do relat√≥rio em Tbilisi. "Na Ge√≥rgia, por exemplo, a minera√ß√£o de criptomoedas √© surpreendentemente generalizada, impulsionada em grande parte por isen√ß√Ķes de impostos e baixos pre√ßos de eletricidade. No futuro, ser√° importante que o governo garanta a supervis√£o financeira e a prote√ß√£o dos consumidores. "

Hoje, uma ind√ļstria multibilion√°ria, as criptomoedas continuam a evocar pontos de vista amplamente divergentes, diz o relat√≥rio. A extrema volatilidade dos valores de criptomoeda levanta d√ļvidas sobre sua viabilidade como uma alternativa ao curso legal, enquanto os custos de eletricidade cada vez mais altos associados √†s moedas criptogr√°ficas de minera√ß√£o s√£o motivo de preocupa√ß√£o.

A tecnologia blockchain subjacente, no entanto, est√° sendo adotada de forma mais ampla, com v√°rios governos da regi√£o j√° experimentando blockchains para digitalizar e simplificar os servi√ßos p√ļblicos, a fim de torn√°-los mais seguros, transparentes e eficientes.

Na Ucr√Ęnia, na Est√īnia e na Ge√≥rgia, por exemplo, os governos buscam criar registros de terra e im√≥veis usando a tecnologia blockchain. O Azerbaij√£o est√° experimentando IDs digitais para bancos, enquanto a Litu√Ęnia abriu um centro blockchain para incubar novas empresas. A Su√≠√ßa pretende se tornar um centro de blockchain e est√° liderando o ajuste de regulamenta√ß√Ķes para essas tecnologias.

"As tecnologias Blockchain est√£o colocando press√£o competitiva nos setores financeiros privados, ao mesmo tempo em que desencadeiam ideias e abordagens criativas dentro dos governos", acrescentou Timmer. "Ao mesmo tempo, eles introduziram uma s√©rie de desafios pol√≠ticos para os pa√≠ses".

Alguns dos principais desafios incluem a garantia de supervis√£o financeira e o combate √† lavagem de dinheiro, evas√£o fiscal e transa√ß√Ķes il√≠citas. Al√©m disso, os governos precisam abordar o uso maci√ßo de eletricidade envolvida na minera√ß√£o de criptomoedas, ao mesmo tempo em que determinam o quanto devem apoiar empresas iniciantes especializadas em tecnologias de blockchain.

O relat√≥rio conclui que o crescimento econ√īmico tem sido forte na Europa e na √Āsia Central, o crescimento mais r√°pido em uma d√©cada, e foi especialmente forte na Europa Central e na Turquia. No entanto, a redu√ß√£o do desemprego e a infla√ß√£o crescente indicam que o crescimento na regi√£o provavelmente desacelerar√° no futuro.

Durante a recupera√ß√£o econ√īmica, muitos pa√≠ses da regi√£o aumentaram suas exporta√ß√Ķes e reduziram os d√©ficits fiscais, proporcionando um amortecimento se os obst√°culos c√≠clicos se materializassem. No futuro, por√©m, a regi√£o enfrentar√° desafios adicionais no que se refere ao aperto global das condi√ß√Ķes financeiras e √†s crescentes tend√™ncias ao protecionismo.

Fonte: www.
emerging-europe.com



0 Coment√°rio:


Nome: Em:
Mensagem: