Instituto Pensar - Autorreforma: Domingos Leonelli e Eliseu Gabriel debatem propostas do PSB

Autorreforma: Domingos Leonelli e Eliseu Gabriel debatem propostas do PSB

por: Eduardo Pinheiro


Com mediação do jornalista JJ, o presidente do Instituto Pensar, Domingos Leonelli, e presidente municipal do PSB São Paulo, professor Eliseu Gabriel, debateram a Autorreforma do PSB. Foto: Reprodução

Nesta segunda-feira (5) teve in√≠cio a uma s√©rie de debates sobre as propostas e os desafios que constituem a Autorreforma do PSB. Mediado pelo jornalista e presidente da comiss√£o zona do PSB da Bela Vista, Jairo Junior, o coordenador do site Socialismo Criativo, Domingos Leonelli, que tamb√©m integra a comiss√£o redatora do documento, e o vereador e presidente municipal do PSB S√£o Paulo, professor Eliseu Gabriel (PSB-SP), debateram a potencialidade do Brasil a partir dos par√Ęmetros de um socialismo criativo e democr√°tico.

Autorreforma do PSB em debate

Ao come√ßar o debate, Gabriel introduziu o "plano de fundo? das propostas do PSB. Ele destacou o crescimento econ√īmico do pa√≠s entre 1930 e 1980 e ressaltou o protagonismo do Estado durante essas d√©cadas. Na avalia√ß√£o do vereador, ap√≥s a recess√£o dos Estados Unidos, houve uma instrumentaliza√ß√£o das institui√ß√Ķes em prol do mercado.

"A partir dessa √©poca come√ßou a ter no Brasil uma campanha muito forte contra a presen√ßa do Estado na economia, houve ent√£o mudan√ßas radicais, desde os juros altos as interven√ß√Ķes no fundo monet√°rio internacional, e, principalmente, uma reuni√£o que foi chamada Consenso de Washington, que determinou que os pa√≠ses passassem a fazer as privatiza√ß√Ķes das empresas p√ļblicas, tirando qualquer protagonismo do Estado no processo de desenvolvimento do pa√≠s.?
Eliseu Gabriel

Desde que o protagonismo se voltou para o Mercado, o país anda para trás, ressaltou o Gabriel. Entre os motivos elencados, ele evidencia que a visão do Mercado é de curto prazo, enquanto a do Estado se manifesta a longo prazo.

Leonelli concordou com a análise do vereador. Ele enfatizou que durante os governos de esquerda desse período (governo do PT 2003 ? 2016) não foram realizadas reformas estruturais que configurassem um projeto nacional de desenvolvimento, como é proposto agora pelo PSB.

Socialismo criativo e democr√°tico

Ao analisar a situa√ß√£o econ√īmica do pa√≠s, o presidente do Instituto Pensar frisou o incentivo ao comportamento de consumo e o pouco, ou quase nulo, est√≠mulo para a produ√ß√£o. Baseado nisso, o PSB prop√Ķe o renascimento criativo na ind√ļstria e afirma: "N√≥s definimos o nosso socialismo como Socialismo Criativo?.

Leia tamb√©m: Elias Jabbour: a reindustrializa√ß√£o do Brasil pode passar pela China

"Reconhecemos que o capitalismo nos √ļltimos anos foi altamente criativo e s√≥ pode ser superado por um socialismo igualmente criativo.?
Domingos Leonelli

Ainda de acordo com Leonelli, o Socialismo Criativo pode ser visto como uma criação brasileira. Em sua estrutura, estão dois pilares essenciais: a revolução tecnológica e a democracia. Um dos objetivos desse socialismo é retirar a criatividade libertada das amarras provocada pelos sistemas monopolistas que caracterizam o capitalismo.

"A etapa da nossa revolução brasileira não é uma etapa socialista, não estamos lutando imediatamente por uma conquista socialista, estamos aplicando as nossas ideias socialistas, aplicando as nossas ideias do socialismo criativo, moderno, ao desenvolvimento capitalista brasileiro atual.?
Domingos Leonelli

Educação gratuita

Outro ponto reforçado por Leonelli durante o debate, é a proposta de um ensino básico e fundamental gratuito e moderno, com iniciação na robótica e programação.

"Nós propomos audaciosamente, abertamente e explicitamente, que haja um ensino básico e fundamental modernizado, com iniciação na robótica e programação, e que seja gratuita e igual para todos.?
Domingos Leonelli

O PSB defende a priorização de investimento em educação sob a
lógica do estímulo à pesquisa desde a educação básica. Defende igualmente,
o fortalecimento de programas de apoio à pesquisa e ao desenvolvimento
de inova√ß√Ķes e tecnologias que possam ? assim como os √™xitos descritos
anteriormente ? propiciar a supera√ß√£o das desigualdades sociais e econ√īmicas
que assolam a nação brasileira.

Livro 4 da Autorreforma do PSB

Petrobras

Para o professor Eliseu Gabriel, um dos maiores exemplos do extremismo do neoliberalismo que chega no Brasil √© a situa√ß√£o atual da Petrobras, que atualmente se pauta no mercado internacional e foca nos acionistas em detrimento da soberania do Pa√≠s e dos pr√≥prios brasileiros.

Leia tamb√©m: Refinaria da Petrobras na Bahia √© vendida pela metade do pre√ßo

"A Petrobras √© uma produ√ß√£o do povo brasileiro [?]. E agora o governo, j√° com essa febre do neoliberalismo, resolve achar que a Petrobras tem que ser interessante para os seus acionistas, para dar lucro na bolsa, na especula√ß√£o de suas a√ß√Ķes. Portanto, eles acham que a Petrobras s√≥ tem que prospectar petr√≥leo.?
Eliseu Gabriel

Do ponto de vista econ√īmico, o grande desafio da atividade mineradora

no Brasil é a agregação de valor, possível com uma industrialização moderna e

criativa, que possibilite sua inserção nas cadeias

globais de valor, mantendo a

soberania do País.

Livro 4 da Autorreforma do PSB

Empreendedorismo

Eliseu ainda destacou durante o debate uma das barreiras encontradas no desenvolvimento do Brasil √© a falta de oportunidades para o empreendedor. "√Č importante ter m√©rito mas tem que ter oportunidades. O empreendedor tem que ter condi√ß√Ķes para mostrar o m√©rito dele?, afirmou. Para Leonelli, uma das sa√≠das para esse problema √© o est√≠mulo a criatividade e ao desenvolvimento aut√īnomo.

Dever√° ser destacado e fortalecido o papel das mulheres,

dos negros e dos jovens, nas atividades ligadas à economia criativa e

ao empreendedorismo, especialmente pelo fato de que esses segmentos

propiciam mais oportunidade de desenvolvimento e emancipação do que

nas atividades tradicionais vinculadas ao com√©rcio, ind√ļstria e agricultura

Tese 205 do livro 4 da Autorreforma do PSB

A felicidade como um direito

Para finalizar, Leonelli reforçou que o desenvolvimento proposto atende os desejos de liberdade e de bem estar da população e destaca o capítulo da Autorreforma sobre o direito da felicidade.

"O socialismo brasileiro, o socialismo criativo, v√™ a felicidade como um direito. Um direito que s√≥ ser√° plenamente alcan√ßado quando superarmos as principais contradi√ß√Ķes entre o capital e o trabalho, o capital e o meio ambiente?, afirmou.

Se a criatividade capitalista tem como objetivo principal

a ampliação do mercado e lucro, a criatividade socialista deve ter como

objetivos a ampliação, na sociedade, dos espaços de liberdade, o atendimento

das necessidades b√°sicas e fundamentais, o bem-estar e a felicidade das

pessoas.

Tese 513 do livro 4 da Autorreforma do PSB

Acompanhe a live na √≠ntegra aqui.



0 Coment√°rio:


Nome: Em:
Mensagem: