Instituto Pensar - Distrito Criativo do Pelourinho pode ter participação de sete secretarias estaduais

Distrito Criativo do Pelourinho pode ter participação de sete secretarias estaduais

Publicação: 21/09/2017 | 15h39
 
O Distrito ser√° instalado em im√≥veis do IPAC no Centro Hist√≥rico de Salvador (CHS). Em todo o estado (interior e capital), o IPAC det√©m 402 unidades imobili√°rias. Os im√≥veis representam s√≥ 1,5% do total na √°rea tombada do CHS. O restante √© de privados, prefeitura municipal, √≥rg√£os estaduais e municipais, e da Igreja Cat√≥lica atrav√©s das suas congrega√ß√Ķes, irmandades e outros setores.

A constru√ß√£o do Distrito Criativo do Pelourinho deve reunir sete secretarias do Estado da Bahia. A secretaria de Cultura (SecultBa) atuaria com im√≥veis do IPAC e o Bahia Criativa/Suprocult, a de Planejamento (Seplan) com a agenda territorial, a de Desenvolvimento Rural (SDR) com a Bahiater, a do Trabalho, Emprego Renda e Esporte (Setre) com o arranjo produtivo, a do Turismo (Setur) com as capacita√ß√Ķes e qualifica√ß√Ķes, a da Ci√™ncia Tecnologia e Inova√ß√£o (Secti) com consultoria t√©cnica, e a de Desenvolvimento Econ√īmico (SDE) com o diagn√≥stico do Centro Hist√≥rico de Salvador (CHS).

"Estamos construindo essa ideia desde o ano passado e, para dar certo, o distrito deve ser um projeto de governo que incluir√° v√°rias inst√Ęncias e parceiros", explica o diretor geral do Instituto do Patrim√īnio Art√≠stico e Cultural (IPAC), Jo√£o Carlos de Oliveira. Ele lembra que o CHS √© uma √°rea constitucionalmente da Administra√ß√£o Municipal e tombada pelo governo federal, via IPHAN/MinC.

"O IPAC atua em 417 munic√≠pios da Bahia, mas, no Pelourinho disp√Ķe de uma centena de im√≥veis que necessitam de utiliza√ß√£o mais eficiente, contempor√Ęnea e que traga desenvolvimento efetivo √† regi√£o", diz Jo√£o Carlos. O Distrito ser√° instalado em im√≥veis do IPAC no CHS. Em todo o estado (interior e capital), o IPAC det√©m 402 unidades imobili√°rias. Na √°rea tombada do CHS, os im√≥veis representam do IPAC s√≥ 1,5% do total. O restante √© de privados, prefeitura municipal, √≥rg√£os estaduais e municipais, e da Igreja Cat√≥lica atrav√©s das suas congrega√ß√Ķes, irmandades e outros setores.

ETAPAS ¬Ė A constru√ß√£o inclui apresenta√ß√Ķes e debates t√©cnicos. Depois, a implanta√ß√£o de condom√≠nio de economia criativa a partir da grade de atividades. O passo seguinte √© a categoriza√ß√£o que contempla as voca√ß√Ķes naturais da √°rea e novas atividades. Assim, chega-se √† an√°lise final, onde se definem atividades culturais, art√≠sticas, novas tecnologias e turismo. Finalmente, entra com√©rcio, descri√ß√£o das tarefas e produ√ß√£o sustent√°vel de produtos que possam ser consumidos por baianos e turistas.

"As empresas a serem instaladas no condom√≠nio dever√£o servir de est√≠mulo e interagir com os empreendimentos incubados, criando sinergia econ√īmica e criativa capaz de fortalecer todo o Distrito", destaca o diretor geral do IPAC. Ele conta que a primeira etapa do Distrito s√£o os Marcos Legais que incluem a formaliza√ß√£o dos empreendedores e a abertura dos editais p√ļblicos de ocupa√ß√£o dos im√≥veis. "A segunda, s√£o as Redes e Coletivos que re√ļnem as a√ß√Ķes que provocar√£o uma pol√≠tica de incentivo e monitoramento", afirma. E a terceira, √© o monitoramento, para que os empreendedores cumpram prazos e metas. "Nessa √ļltima fase, estar√£o as partes de forma√ß√£o, qualifica√ß√£o e monitoria", completa.

START ¬Ė O processo j√° teve start ontem (20) com ¬ĎWorkshop Internacional Design e Distritos Criativos¬í que IPAC e SECTI promoveram no Teatro SESC, no Pelourinho. Experi√™ncias de Economia Criativa em Lisboa (Portugal), Rio de Janeiro (Brasil), Medell√≠n (Col√īmbia) e Buenos Aires (Argentina) foram apresentadas. "Pela nossa experi√™ncia em Medell√≠n, que durou 30 anos para se estabelecer, posso dizer que a diferen√ßa √© uma riqueza para a economia criativa e diversidade √© o que voc√™s mais t√™m em Salvador", sugere a gerente do Distrito de Inova√ß√£o de Medell√≠n, Ana Isabel Maya.

A representante da Col√īmbia disse ainda que coopera√ß√£o local, nacional e internacional tamb√©m s√£o importantes. O argentino Alejandro Casta√Ī√©, da Garimpo Solu√ß√Ķes, destacou a necessidade de postura contempor√Ęnea e aberta para variantes diversificadas. "Quanto mais aberto para absorver e entender as diferen√ßas, mais proveito pode-se tirar dessas experi√™ncias", alerta. Em Salvador, o Distrito Criativo do Pelourinho ser√° o primeiro do pa√≠s j√° que similares no Rio e Belo Horizonte ocuparam um edif√≠cio em cada cidade.

Fonte: Instituto do Patrim√īnio Art√≠stico e Cultural da Bahia / Ipac-Ba



0 Coment√°rio:


Nome: Em:
Mensagem: