Instituto Pensar - Pelourinho vai virar primeiro Distrito Criativo do Nordeste

Pelourinho vai virar primeiro Distrito Criativo do Nordeste

Gilson Jorge

Com quase R$ 13 milh√Ķes em d√≠vidas a receber de locat√°rios de im√≥veis tombados no Centro Hist√≥rico, o Instituto do Patrim√īnio Art√≠stico e Cultural da Bahia (Ipac) pretende come√ßar a ocupar casar√Ķes da regi√£o a partir do ano que vem com os chamados empreendimentos criativos (arte, design, gastronomia, moda, etc.). Seria o primeiro do g√™nero no Nordeste e o segundo no pa√≠s. O primeiro foi criado em 2015 no Porto Maravilha, cidade do Rio de Janeiro.

O modelo ainda n√£o est√° fechado, mas A TARDE apurou que a ideia √© usar cerca de 300 unidades imobili√°rias dispon√≠veis (muitos casar√Ķes da √°rea t√™m diversas unidades) e tamb√©m substituir os contratos de ocupantes inadimplentes por novos inquilinos.

O objetivo é atrair, por exemplo, lojas que não apenas revendam roupas. Mas ateliês que criem no bairro suas peças e empreguem mão de obra do setor criativo.

A proposta de transformar o Centro Histórico em um distrito criativo já foi aventada em 2005, durante a gestão de Gilberto Gil à frente do Ministério da Cultura, mas nunca saiu do papel. Agora, voltou a ser discutida e será o eixo do workshop internacional Design e Distritos Criativos, que acontece no próximo dia 20, no Sesc Pelourinho.

Os primeiros empreendimentos criativos devem chegar no ano que vem, segundo fontes ligadas ao projeto.

"O modelo ainda n√£o est√° definido, mas acredito que as loca√ß√Ķes ser√£o feitas a partir de editais ou mesmo de concess√Ķes diretas", arrisca o presidente do Instituto Pensar, Domingos Leonelli. O instituto foi contratado pelo Ipac para desenvolver o workshop e o projeto de implanta√ß√£o do distrito, juntamente com a Garimpo de Solu√ß√Ķes, empresa de Ana Carla Fonseca, que √© consultora de economia criativa da ONU.

O diretor do Ipac, Jo√£o Carlos Oliveira, preferiu n√£o se manifestar sobre o sistema de concess√£o dos im√≥veis antes de ter uma audi√™ncia com o governador Rui Costa, que retornou a Salvador na noite desta quinta-feira de uma viagem de trabalho √† China. Mas um espa√ßo que deve ser um dos primeiros a receber neg√≥cios criativos √© a Pra√ßa das Artes (antiga Pra√ßa das Artes, Cultura e Mem√≥ria ¬Ė ACM), onde todos os im√≥veis s√£o do Ipac.

O presidente da Associa√ß√£o de Dirigentes de Empresas do Mercado Imobili√°rio (Ademi), Cl√°udio Cunha, considera que a grande vantagem do projeto √© a ocupa√ß√£o efetiva da √°rea. "O Centro j√° tem uma boa infraestrutura e, juntamente com as interven√ß√Ķes na Rua Chile e na Avenida Sete, isso tende a atrair investimentos imobili√°rios no entorno", afirma Cunha.

Olhar contempor√Ęneo

Para a designer e consultora do Sebrae L√≠via Fauaze, a implanta√ß√£o de um distrito criativo numa √°rea como o centro da cidade de Salvador √© v√°lida. "√Č uma tentativa de encontrar o caminho que combine tudo o que de tradicional j√° existe na regi√£o, mas trazendo um olhar jovial e contempor√Ęneo, que resulte numa nova atmosfera", considera a designer da Non Stop.

"Neste aspecto o design é uma disciplina que tem muito a contribuir, tanto no processo de concepção do projeto, como no desenvolvimento do placebranding", diz. Placebranding é uma expressão em inglês que significa a construção de uma marca para um país, cidade ou região específica.



0 Coment√°rio:


Nome: Em:
Mensagem: