Instituto Pensar - Associação de Mulheres Empreendedoras do Brasil empreende e gera emprego e renda com Jogos Olímpicos

Associação de Mulheres Empreendedoras do Brasil empreende e gera emprego e renda com Jogos Olímpicos

Foto:  Fabio Gon√ßalves / Ag√™ncia O Dia

Em tempos de competi√ß√Ķes, n√£o falta f√īlego √† Associa√ß√£o de Mulheres Empreendedoras do Brasil (Amebras). De olho no momento √≠mpar para gera√ß√£o de renda e cria√ß√£o de oportunidades na Cidade com os Jogos Ol√≠mpicos e Paral√≠mpicos, a institui√ß√£o investiu em diferentes a√ß√Ķes que abriram mercado de trabalho a profissionais variados, artes√£os e pequenos empreendedores fluminenses, muitos deles qualificados pela Amebras. A decis√£o da presidente C√©lia Domingues se mostrou estrat√©gica no fomento da economia criativa do Rio de Janeiro, como comprovam, por exemplo, o vai e vem ao stand da Boutique do Carnaval no Boulevard Ol√≠mpico, ou o burburinho dos volunt√°rios dos Jogos em busca das costureiras da Associa√ß√£o, no centro  de distribui√ß√£o de uniformes, na Cidade do Samba, para ajustes de seus trajes.

- Estou achando maravilhoso fazer isso. √Č uma forma de participar da festa e uma oportunidade de ganhar algum dinheiro at√© a chegada dos preparativos para o pr√≥ximo Carnaval - atesta a costureira Din√° Gomes dos Santos, uma das profissionais convocadas pela Amebras para fazer ajustes nos uniformes dos volunt√°rios. O trabalho √© resultado de contrato fechado pela institui√ß√£o com o fabricante das roupas. 
 
O ajustamento dos uniformes e a instala√ß√£o da Boutique do Carnaval no Boulevard Ol√≠mpico se unem a outras iniciativas n√£o menos importantes: a abertura de mais dos pontos da Boutique - um no Aeroporto Santos Dumont e outro no Hotel Ibis do Shopping Nova Am√©rica; a renova√ß√£o da parceria de 'ouro' com a carnavalesca Rosa Magalh√£es, para quem a Amebras confeccionou os figurinos da cerim√īnia de encerramento da maior festa esportiva do planeta; o lan√ßamento de novos produtos com as marcas das Escolas de Samba licenciadas pela Amebras, como a Linha Favela, da Mangueira, que traz camisetas, bolsa, toalha, n√©cessaire e len√ßo feminino com estampa do morro onde a Verde e Rosa nasceu; e da camiseta do enredo de 2017 da Esta√ß√£o Primeira.

A Associa√ß√£o tamb√©m abriu frente para o com√©rcio internacional dos produtos handmade de nossos artes√£os e pequeno empreendedores ao participar, durante o per√≠odo ol√≠mpico, de exposi√ß√£o, na Associa√ß√£o Comercial do Rio de Janeiro, com linha especial de pe√ßas que v√£o integrar cat√°logo que ser√° entregue ao Minist√©rio das Rela√ß√Ķes Exteriores para distribui√ß√£o em outros pa√≠ses.
 
- O Rio de Janeiro, que tanto amamos, está renascendo aos olhos do mundo com as Olimpíadas. E é fundamental aproveitar essa oportunidade para mostrarmos nossa economia criativa, o talento de nossos profissionais. E, claro, gerar renda e trabalho às famílias fluminenses, especialmente em tempos de crise como os que estamos vivendo. E a Amebras está fazendo isso, empreendendo e criando oportunidades para todos empreenderem - afirma Célia Domingues.
 
Para se ter ideia do circuito econ√īmico que as iniciativas da Amebras propiciam basta observar n√ļmeros b√°sicos do consumo de alguns materiais gastos, por exemplo, na confec√ß√£o dos figurinos de Rosa Magalh√£es para a cerim√īnia de encerramento das Olimp√≠adas: 8 mil metros de linhas e fios; 1.500 quilos de cola; 18 mil metros de tecido e 960 metros de espelho. O material foi trabalhado por aderecistas, costureiras, chapeleiros, peruqueiros, entre outros profissionais convocados para a execu√ß√£o dos trajes. Ao contingente se unem as costureiras respons√°veis pelo ajuste dos uniformes, al√©m dos artes√£os e pequenos empreendedores que t√™m suas produ√ß√Ķes compradas.

Fonte: Redação Carnavalesco



0 Coment√°rio:


Nome: Em:
Mensagem: