Instituto Pensar - O design no contexto da economia criativa

O design no contexto da economia criativa

O design atravessa os elos da cadeia de valor correspondente ao artesanato, à indústria e aos serviços, atuando como ferramenta de melhoria de aspectos funcionais, ergonômicos e visuais dos produtos.

Seu objetivo é atender às necessidades do consumidor, proporcionando mais conforto, segurança e satisfação. Ele é, portanto, um poderoso instrumento para inovar produtos e destacar empresas no mercado, elevando a produtividade delas.

No caso da economia criativa, o design é muito importante, porque representa um conjunto de atividades econômicas baseadas no conhecimento que fazem uso intensivo do talento criativo das pessoas, por meio da incorporação de novas técnicas e tecnologias e daagregação de valor ao capital intelectual e cultural.

Nesse sentido, há uma forte correlação entre as duas áreas, pois a união de suas características e maneiras de atuação resulta em produtos, sistemas e serviços mais funcionais e mais competitivos. Quando aplicadas ao mercado, essas inovações significam melhores resultados para as micro e pequenas empresas.

No Brasil, o segmento da economia criativa gera uma receita de cerca de R$ 100 bilhões por ano, representando aproximadamente 3% do PIB, além de empregar formalmente mais de 800 mil pessoas.

Confira, na publicação Â“O design no contexto da economia criativa” qual é a relação entre o design brasileiro e a economia criativa, como funciona esse mercado, quais são as perspectivas do cenário do design no país e quais são os indicadores do potencial das empresas de design.

Fonte: Sebrae Nacional - 09/10/2015



0 Comentário:


Nome: Em:
Mensagem: