Instituto Pensar - ECONOMIA CRIATIVA NO PDDU DE SALVADOR

ECONOMIA CRIATIVA NO PDDU DE SALVADOR

(artigo publicado no jornal Atarde, coluna Opini√£o, no dia 26/04/2016)

Salvador √©, sem d√ļvida, uma cidade criativa. J√° era, antes mesmo do termo entrar em moda e se transformar em categoria s√≥cio-econ√īmica-urban√≠stica.

M√ļsica, artes pl√°sticas, teatro, turismo, cinema, dan√ßa, gastronomia, artesanato, desenho de j√≥ias e de moda, arquitetura, editora√ß√£o, museus, tecnologias sociais, entretenimento, j√° fazem parte da economia criativa da cidade h√° muitos d√©cadas. Nos √ļltimos anos o desenvolvimento de softwares, o desenho industrial, os jogos eletr√īnicos (em pequena escala), a forma√ß√£o de capital humano, ganharam estruturas importantes como o CIMATEC e o Parque Tecnol√≥gico, este √ļltimo do Governo do Estado. Essas estruturas, junto com as universidades, colocam a cidade no curso do esfor√ßo pela inova√ß√£o que √© o principal motor da economia criativa.


Salvador sedia, também, o Observatório da Economia Criativa da UFBA, que já tem no seu portfólio dois excelentes seminários internacionais sobre o tema.


Se tomarmos como compara√ß√£o o Diagn√≥stico da Economia Criativa de S√£o Paulo, veremos que 66% das atividades est√£o na Regi√£o Metropolitana de S√£o Paulo capital. E se juntarmos as regi√Ķes metropolitanas de S√£o Paulo, Campinas, S√£o Jos√© dos Campos, veremos que 90% da Economia Criativa do Estado de S√£o Paulo concentram-se nas cidades dessas regi√Ķes. Creio que Salvador, Feira de Santana e Rec√īncavo Baiano, obteriam resultados semelhantes.


Ou seja, a Economia Criativa, embora exista pontualmente em pequenos e long√≠nquos munic√≠pios, √© um fen√īmeno da concentra√ß√£o urbana, justamente onde se observa tamb√©m a maior concentra√ß√£o de desemprego.


O que h√° de comum entre os estados de S√£o Paulo e Bahia √© que nenhum dos dois estados possui ainda uma pol√≠tica p√ļblica para a Economia Criativa. S√£o Paulo, entretanto, j√° deu o primeiro passo com a elabora√ß√£o de um Plano Estrat√©gico que inclusive teve a coordena√ß√£o do Instituto Pensar.


A Inglaterra, desde o final dos anos 90, por iniciativa do governo neo-trabalhista de Tony Blair, transformou a Economia Criativa numa verdadeira estrat√©gia econ√īmica, investindo nos ativos intang√≠veis (capital humano, inova√ß√£o em softwares, patrim√īnio art√≠stico e cultural, exporta√ß√£o de filmes, livros e dados). E j√° o Brasil, nos governos do PMDB, PSDB e PT e aliados, continuam jogando todas as suas fichas na velha economia industrial e na exporta√ß√£o de comodites. E entrando na era da economia do conhecimento apenas como consumidor.

Voltando a Salvador, a Prefeitura vem tomando ao longo das √ļltimas d√©cadas algumas boas iniciativas pontuais, como a profissionaliza√ß√£o do carnaval iniciada no governo de L√≠dice e bem desenvolvida por ACM Neto, a ef√™mera F√°brica do Carnaval no Governo de Jo√£o Henrique, a recente inaugura√ß√£o da Casa do Rio Vermelho de Jorge Amado, bem como o projeto do Museu da M√ļsica. Essas e outras s√£o, no entanto, iniciativas isoladas. N√£o se constituindo numa pol√≠tica p√ļblica global.

A discussão do novo PDDU está coincidindo com a elaboração de um diagnóstico da Economia Criativa a ser realizado pelo SEBRAE. Talvez não dê tempo de termos um mapeamento completo da Economia Criativa em Salvador, mas creio ser possível abrir no PDDU de Salvador um espaço institucional para os Distritos Criativos. E tal como foi feito em São Paulo, regulamentada depois em lei ordinária apresentada pelo vereador Andrea Matarazzo

Mesmo sem um diagn√≥stico, aqui em Salvador dispomos de algumas pistas √≥bvias para definir os Distritos Criativos: o Pelourinho, o Rio Vermelho, o Curuzu, a Ribeira agora com o Mercado Ya√ī, bela iniciativa de Margareth Menezes e o Candeal com o genial Carlinhos Brown.

A inclus√£o da Economia Criativa no PDDU de Salvador n√£o dispensa o munic√≠pio, nem o Estado, de formularem pol√≠ticas p√ļblicas para a √°rea. Mas seria um bom come√ßo.

Domingos Leonelli
Ex-Deputado Federal e Presidente do Instituto Pensar



0 Coment√°rio:


Nome: Em:
Mensagem: