Instituto Pensar - São João Ganha Frente na Indústria do Turismo para Internacionalização

São João Ganha Frente na Indústria do Turismo para Internacionalização

Domingos Leonelli reúne lideranças do turismo nacional para discutir a criação de um produto de inverno para comercialização dentro e fora do país.

Nacionalizar um produto turístico regional e incorporar a iniciativa privada para a ampliação de renda, serviços e promoção internacional. Essa é a proposta do Seminário São João do Brasil”, realizado pelo Instituto Pensar em parceria com a Promo Inteligência Turística, que busca junto a cadeia produtiva do turismo, entidades e governo, a formatação de um novo produto turístico cultural unificado.

Segundo o presidente do Instituto Pensar, Domingos Leonelli, a proposta do seminário é discutir e difundir a transformação das festas juninas em um único produto turístico para que haja maior potencialidade de promoção dentro e fora do país, tornando o “São João do Brasil”, um produto competitivo para as temporadas de inverno em todo o país.

“Hoje o Brasil tem apenas um produto turístico em caráter nacional que é o Carnaval. Precisamos unificar estas festas e transformá-las em um produto turístico que possa ser comercializado no país e no exterior e promover o desenvolvimento de toda a cadeia produtiva do turismo e do setor de serviços de uma maneira geral”, comentou.

Leonelli destacou ainda que antes de comercializar e transformar o São João do Brasil em um produto internacional é extremamente necessário que todas as festas ganhem força no mercado regional e se tornem, com a ajuda do Ministério do Turismo um produto, inicialmente, para o mercado interno.

“Temos os festejos de São João em diversas regiões e estados. No Nordeste, em Parintins (AM), em Brasília ou mesmo em São Paulo, a unificação é fundamental para que possamos proporcionar em um único produto toda característica da cultura regional brasileira”, disse. Segundo ele, a unificação desta amplitude cultural prevê, em curto prazo, o desenvolvimento das industrias e comércios locais, participação de investimento privado, inclusão de indústrias criativas e principalmente a promoção do país nos mercados domésticos e internacional.

Fonte: Turismo ETC



0 Comentário:


Nome: Em:
Mensagem: