Instituto Pensar - Civilização Ecológica levará a China a um novo patamar

Civilização Ecológica levará a China a um novo patamar

Foto: Kremlin.ru/CC

Neste discurso, proferido por Xi Jinping em maio de 2018, o então secretário-geral do PCCh traça um balanço breve sobre os problemas ambientais que afligiram a China com a política de Reformas da década de 1980, situando os problemas ambientais chineses dentro da história do quadro de desenvolvimento chinês.

Hoje, Xi Jinping considera que o car√°ter de "crescimento acelerado¬Ē da China pode ser superado por um car√°ter de "crescimento em alta qualidade¬Ē, enfatizando campanhas ambientais e uma melhor harmonia do desenvolvimento do grande pa√≠s do meio com as demandas ecol√≥gicas.

Neste discurso, h√° tamb√©m, os princ√≠pios gerais que devem reinar a pol√≠tica ecol√≥gica chinesa o que, segundo alguns, coloca a China na vanguarda da busca por uma "civiliza√ß√£o ecol√≥gica global¬Ē.

A tradução deste discurso foi feita por André Alvarenga, que o cedeu ao Observatório do Marxismo na China e para o Jornal A Pátria. A fonte do discurso original é do portal Xinhua.

I- Reconhecendo a import√Ęncia de acelerar o desenvolvimento de uma Civiliza√ß√£o Ecol√≥gica

Construir uma Civiliza√ß√£o Ecol√≥gica √© vital para sustentar o desenvolvimento da na√ß√£o chinesa. O povo chin√™s sempre reverenciou e amou a natureza, e a civiliza√ß√£o de 5.000 anos da China incorpora um rico componente cultural ecol√≥gico. O Livro das Muta√ß√Ķes (1) declara: "Observamos as figuras ornamentais do c√©u e, assim, apuramos as mudan√ßas das esta√ß√Ķes. Observamos as pr√°ticas ornamentais da sociedade e entendemos como os processos de transforma√ß√£o s√£o realizados sob todo o c√©u ", e ¬Ē o governante divide e completa o curso do c√©u e da terra; ele promove e regula os dons do c√©u e da terra, e assim ajuda o povo.¬Ē

O Dao De Jing (2) declara:" O homem retira sua lei da Terra; a Terra tira sua lei do c√©u; O c√©u tira sua lei do Dao. A lei do Dao √© ser o que √©. ¬Ē O Mencius (3) declara:" Se as esta√ß√Ķes de cultivo n√£o forem interferidas, o gr√£o ser√° mais do que pode ser comido. Se as redes n√£o puderem entrar nos tanques e lagoas, os peixes e as tartarugas ser√£o mais do que podem ser consumidos. Se os machados e as serras entrarem nas florestas das colinas apenas nos momentos adequados, a madeira ser√° mais do que pode ser usada. ¬ĒO Xunzi (4) afirma:" Os machados n√£o devem entrar na floresta quando as plantas e as √°rvores estiverem florescendo, para que suas vidas n√£o sejam abreviadas. ¬Ē O Manual de Artes Importantes para o Povo, uma enciclop√©dia agr√≠cola do s√©culo VI, declara:" Aja de acordo com as esta√ß√Ķes do ano e a natureza da terra, e voc√™ obter√° grande sucesso com pouco esfor√ßo ¬Ē. Todos esses conceitos enfatizam a import√Ęncia de unir o c√©u, a terra e o homem, seguindo as regras da natureza e usando o que a natureza tem para oferecer com paci√™ncia e restri√ß√£o, e mostra que nossos ancestrais entenderam bem a necessidade de lidar adequadamente com o relacionamento entre homem e natureza.

Os conceitos ambientais foram elevados ao n√≠vel das institui√ß√Ķes estatais na China muito cedo na hist√≥ria. Uma organiza√ß√£o especial que supervisionava montanhas, florestas, rios e p√Ęntanos foi estabelecida e instituiu pol√≠ticas e decretos relevantes por meio do sistema de guardas.

Nos Ritos de Zhou (5), √© registrado que os guardas eram respons√°veis por proteger o meio ambiente natural, restringindo o acesso a determinadas √°reas e aplicando proibi√ß√Ķes relevantes. Durante as dinastias Qin (221-206 aC) e Han (206 aC-220 dC), havia oficiais espec√≠ficos respons√°veis por florestas, rios, linhas costeiras, jardins e terras agr√≠colas, e esse sistema de guardas de fato continuou at√© o Dinastia Qing. Muitas dinastias da China tinham leis para a prote√ß√£o da natureza, e os violadores dessas leis enfrentavam severas puni√ß√Ķes. Por exemplo, a ordem emitida pelo rei Wen de Zhou (1152-1056 aC) sobre o ataque √† Chong advertia: "√Č proibido destruir casas, fechar po√ßos, cortar √°rvores ou perturbar animais. Aqueles que n√£o cumprirem esta ordem ser√£o mortos. ¬Ē

Em 4 de maio de 2018, realizamos uma cerim√īnia comemorativa do 200¬ļ anivers√°rio do nascimento de Karl Marx. Durante a cerim√īnia, fiz quest√£o de dizer que, ao estudar Marx, devemos estudar e praticar o pensamento marxista sobre a rela√ß√£o entre homem e natureza. Marx e Engels acreditavam que "o homem vive da natureza¬Ē e que os humanos produzem, vivem e se desenvolvem por meio de suas intera√ß√Ķes com a natureza. Se os humanos tratam a natureza com bondade, ent√£o a natureza retribuir√° essa bondade. No entanto, se o homem, por for√ßa de seu conhecimento e g√™nio inventivo, subjugou as for√ßas da natureza, este √ļltimo se vinga dele.

Na Dial√©tica da Natureza, Engels escreveu: "As pessoas que, na Mesopot√Ęmia, Gr√©cia, √Āsia Menor e em outros lugares, destru√≠ram as florestas para obter terras cultiv√°veis, nunca sonharam que estavam lan√ßando as bases para a atual condi√ß√£o devastada desses pa√≠ses, removendo junto com as florestas os centros coletores e reservat√≥rios de umidade. Quando, nas encostas meridionais das montanhas, os italianos dos Alpes usavam as florestas de pinheiros t√£o cuidadosamente apreciadas nas encostas do norte, n√£o tinham id√©ia de que, ao faz√™-lo, estavam cortando as ra√≠zes da ind√ļstria de latic√≠nios em sua regi√£o; eles ainda tinham menos suspeita de que estavam privando suas fontes de √°gua nas montanhas a maior parte do ano, com o efeito de que seriam capazes de derramar ainda mais furiosas torrentes de inunda√ß√£o nas plan√≠cies durante as esta√ß√Ķes chuvosas. ¬Ē

Tomando a hist√≥ria como um espelho, pode-se entender a ascens√£o e queda de um estado. A raz√£o pela qual enfatizei repetidamente a import√Ęncia de levar a s√©rio as quest√Ķes ambientais e trat√°-las adequadamente √© que a capacidade ambiental da China √© limitada, nossos ecossistemas s√£o vulner√°veis e ainda n√£o alcan√ßamos uma revers√£o fundamental das condi√ß√Ķes ambientais que causam polui√ß√£o pesada, danos significativos e alto risco √† vida. Enquanto isso, nosso ambiente geogr√°fico √ļnico exacerbou desequil√≠brios inter-regionais. As terras a sudeste da Linha Heihe-Tengchong (6) representam 43% da √°rea total da China, mas abrigam cerca de 94% de sua popula√ß√£o. Dominada por plan√≠cies, riachos, morros, colinas e paisagens c√°rsticas, essa parte da China est√° sob imensa press√£o ambiental. As terras a noroeste da Linha representam 57% da √°rea total da China, mas abrigam apenas cerca de 6% da nossa popula√ß√£o. Dominado por pastagens, o deserto de Gobi, o√°sis e planaltos nevados, os ecossistemas nesta parte do pa√≠s s√£o extremamente sens√≠veis. Este √© um aspecto muito importante a considerar quando falamos sobre as condi√ß√Ķes nacionais da China.

Desde o 18¬ļ Congresso Nacional do PCCh, realizado em 2012, fixamos a constru√ß√£o de uma Civiliza√ß√£o Ecol√≥gica um componente de destaque na implementa√ß√£o coordenada do plano integrado de cinco esferas e da estrat√©gia abrangente em quatro frentes. Realizamos uma longa lista de trabalhos criativos, inovadores e de fundamental import√Ęncia, e introduzimos toda uma s√©rie de novos conceitos, id√©ias e estrat√©gias, e assim a no√ß√£o de uma Civiliza√ß√£o Ecol√≥gica est√° cada vez mais enraizada no cora√ß√£o das pessoas. √Ä medida que nossos esfor√ßos para controlar a polui√ß√£o se intensificaram, vimos um progresso sem precedentes em termos da frequ√™ncia com que surgiram novos sistemas de governan√ßa ambiental, do rigor com que a supervis√£o e a fiscaliza√ß√£o foram realizadas e a taxa com que o meio ambiente melhorou. Portanto, nossos esfor√ßos para promover a prote√ß√£o ambiental passaram por uma reviravolta hist√≥rica com implica√ß√Ķes de larga abrang√™ncia.

Sempre vi nosso trabalho ambiental como extremamente importante. Ao trabalhar em lugares como Zhengding, Xiamen, Ningde, Fujian, Zhejiang e Xangai, sempre fiz do trabalho ambiental uma das minhas principais √°reas de foco. Desde o 18¬ļ Congresso Nacional do PCCh, tenho feito v√°rios coment√°rios e instru√ß√Ķes sobre incidentes que causaram s√©rios danos ao meio ambiente, al√©m de promover uma conserva√ß√£o ambiental bem coordenada e evitar a industrializa√ß√£o excessiva no Cintur√£o Econ√īmico do Rio Yangtz√© (7). Solicitei que as autoridades competentes fossem rigorosas na investiga√ß√£o e no tratamento dado √†s quest√Ķes ambientais e n√£o desistissem at√© que essas quest√Ķes fossem completamente resolvidas.

Ao fazer isso, garantiremos que os ambientes imaculados sejam preservados para o desfrute das gera√ß√Ķes futuras e que a seguran√ßa e a estabilidade de todos os tipos de ecossistemas naturais sejam alcan√ßadas e mantidas.

Desde o 18¬ļ Congresso Nacional do PCCh, impulsionamos de maneira abrangente as reformas e aceleramos o desenvolvimento de um design de n√≠vel superior de um sistema de institui√ß√Ķes para uma Civiliza√ß√£o Ecol√≥gica. Nesse processo, introduzimos as Diretrizes sobre Acelera√ß√£o da Civiliza√ß√£o Ecol√≥gica e o Plano de Reforma Integrado para a Promo√ß√£o da Civiliza√ß√£o Ecol√≥gica, e formulamos mais de 40 planos de reformas relacionados ao desenvolvimento ecol√≥gico. Assim, fizemos acordos abrangentes e sistem√°ticos para a constru√ß√£o de uma Civiliza√ß√£o Ecol√≥gica, cobrindo √°reas como objetivos gerais, conceitos b√°sicos, princ√≠pios fundamentais, tarefas principais e salvaguardas institucionais. Lan√ßamos e implementamos sistemas com fun√ß√Ķes que incluem a avalia√ß√£o de metas de desenvolvimento ecol√≥gico, a auditoria de ativos de recursos naturais sob a al√ßada de um oficial quando os funcion√°rios saem de seus cargos e a imposi√ß√£o de responsabilidades penais por danos ambientais. Enquanto isso, o sistema das principais zonas produtivas melhorou gradualmente. Houve um progresso mais r√°pido com os sistemas de governan√ßa ambiental, incluindo os de gerenciamento vertical de atividades de monitoramento, supervis√£o e fiscaliza√ß√£o conduzidas por ag√™ncias de prote√ß√£o ambiental no n√≠vel sub-provincial e de controle da qualidade dos dados de monitoramento ambiental. Tamb√©m fizemos progressos no que diz respeito √†s licen√ßas de emiss√£o, aos sistemas principais de rios e lagos e √† proibi√ß√£o de importar res√≠duos estrangeiros para a China. Enquanto isso, a formula√ß√£o e implementa√ß√£o de pol√≠ticas econ√īmicas em quest√Ķes ambientais, como a reforma das "finan√ßas verdes¬Ē, a elabora√ß√£o de balan√ßos patrimoniais para recursos naturais, a cobran√ßa de impostos para a prote√ß√£o ambiental e a compensa√ß√£o fiscal pela prote√ß√£o ambiental avan√ßaram sem problemas. Nossos esfor√ßos para controlar a polui√ß√£o do ar na regi√£o de Pequim-Tianjin-Hebei e proteger o meio ambiente no Cintur√£o Econ√īmico do Rio Yangtz√© t√™m mostrado resultados graduais. Tamb√©m elaboramos e revisamos leis, incluindo a Lei de Prote√ß√£o Ambiental e a Lei Tribut√°ria de Prote√ß√£o Ambiental, bem como leis sobre seguran√ßa nuclear e preven√ß√£o e controle da polui√ß√£o do ar e da √°gua. O Comit√™ Permanente do Congresso Nacional do Povo, o Supremo Tribunal Popular e a Procuradoria Popular Suprema definiram os crit√©rios para determinar a responsabilidade penal em rela√ß√£o √† polui√ß√£o ambiental e destrui√ß√£o ecol√≥gica e tornaram as puni√ß√Ķes mais severas, formando assim um poderoso impedimento contra esses crimes.

O sistema central de inspe√ß√£o da prote√ß√£o ambiental √© um exemplo particular de uma institui√ß√£o s√≥lida e valorosa. Ele est√° preparado para tomar a√ß√£o concretas e fazer o que for necess√°rio, e uma vez que analise um problema espec√≠fico, n√£o cessar√° at√© que este problema seja resolvido. Tornou-se, portanto, uma ferramenta pr√°tica e eficaz para pressionar os comit√™s e governos locais do PCCh, bem como seus departamentos relevantes, a cumprir suas obriga√ß√Ķes de prote√ß√£o ambiental.

Dedicamos muita energia √† promo√ß√£o do desenvolvimento verde e alcan√ßamos resultados not√°veis. Otimizamos a disposi√ß√£o do espa√ßo territorial da China e estabelecemos linhas priorit√°rias para a prote√ß√£o ambiental em 15 unidades de n√≠vel provincial, incluindo Ningxia e na regi√£o de Pequim-Tianjin-Hebei e no cintur√£o econ√īmico do rio Yangtz√©. Houve um progresso mais profundo com a reforma estrutural do lado da oferta, a estrutura industrial melhorou constantemente, um grande n√ļmero de empresas altamente poluentes retirou-se da opera√ß√£o de maneira ordenada, ind√ļstrias dispersas que n√£o estavam em conformidade com as regulamenta√ß√Ķes ambientais, tamb√©m o fizeram em Pequim-Tianjin. A regi√£o de Hebei e seus arredores foram submetidas a medidas sem precedentes. Do lado da demanda, testemunhamos mudan√ßas positivas nos padr√Ķes de consumo de energia e a China se tornou o maior usu√°rio mundial de fontes de energia novas e renov√°veis. Fizemos um progresso efetivo com nossos esfor√ßos para conservar recursos em geral, e a intensidade do consumo de recursos diminuiu acentuadamente.

Avan√ßamos na implementa√ß√£o de tr√™s grandes planos de a√ß√£o para prevenir e controlar a polui√ß√£o do ar, da √°gua e do solo. A China foi o primeiro pa√≠s em desenvolvimento do mundo a lan√ßar um programa de controle de PM2.5 (8) em larga escala e tamb√©m construiu a maior capacidade de tratamento de √°guas residuais do mundo. A concentra√ß√£o m√©dia de material particulado inal√°vel PM10 (9) em 338 cidades, no n√≠vel da prov√≠ncia e de toda a China caiu 22,7% entre 2013 e 2017, a concentra√ß√£o m√©dia de PM2.5 na regi√£o de Pequim-Tianjin-Hebei caiu 39,6% e a de Pequim, isoladamente, diminuiu de 89,5 microgramas por metro c√ļbico para 58 microgramas por metro c√ļbico. No √Ęmbito do programa nacional de monitoramento ambiental, a propor√ß√£o de se√ß√Ķes de corpos d¬í√°gua superficiais que atingiu o Grau I-III dos padr√Ķes internacionais de qualidade da √°gua aumentou para 67,9%, enquanto a propor√ß√£o dos que n√£o atenderam ao padr√£o de Grau V caiu para 8,3%. Enquanto isso, a cobertura florestal aumentou de cerca de 16,6% no in√≠cio do s√©culo para cerca de 22% atualmente.

A China mostrou grande iniciativa ao lan√ßar o Plano Nacional de Implementa√ß√£o da Agenda 2030 para o Desenvolvimento Sustent√°vel da China, a implementa√ß√£o do Plano Nacional de Mudan√ßas Clim√°ticas da China (2014-2020) e a apresenta√ß√£o de documentos que ratificaram o cumprimento do Acordo de Paris na ONU. Dos pa√≠ses em desenvolvimento, a China √© respons√°vel por mais da metade da elimina√ß√£o de subst√Ęncias que destroem a camada de oz√īnio, tornando-a o maior contribuidor do mundo para a prote√ß√£o da camada de oz√īnio. Em 2017, a Coaliz√£o Internacional de Desenvolvimento Verde da Iniciativa da Rota e Cintur√£o foi criada com o apoio do Programa das Na√ß√Ķes Unidas para o Meio Ambiente e outras organiza√ß√Ķes internacionais.

Atrav√©s de um esfor√ßo incans√°vel, a China viu uma melhoria consistente na qualidade ambiental. No entanto, devemos estar sobriamente conscientes de que, em nossos esfor√ßos para construir uma Civiliza√ß√£o Ecol√≥gica, enfrentamos graves desafios, imensa press√£o e contradi√ß√Ķes importantes. A situa√ß√£o continua extremamente grave, pois, para avan√ßar, ainda existem muitos obst√°culos dif√≠ceis que devemos superar, problemas dif√≠ceis que devemos ainda enfrentar e problemas de longa data que devemos resolver.

Embora a qualidade ambiental na China continue melhorando e mostrando tend√™ncias de melhoria constante, os resultados ainda s√£o fracos. A situa√ß√£o √© como remar em um barco contra a corrente; se desistirmos um pouco, corremos o risco de desfazer todo o progresso que fizemos. Nossos esfor√ßos para construir uma Civiliza√ß√£o Ecol√≥gica est√£o agora em uma fase crucial na qual devemos prosseguir firmemente, apesar da forte tens√£o e da imensa press√£o, uma etapa decisiva na qual forneceremos mais bens ecol√≥gicos de alta qualidade para atender √†s crescentes demandas do povo por um ambiente imaculado e tamb√©m um per√≠odo de oportunidade em que temos as condi√ß√Ķes e habilidades necess√°rias para resolver quest√Ķes ambientais importantes. A economia da China j√° come√ßou a mudar de um est√°gio de r√°pido crescimento para um de crescimento de alta qualidade, e h√°, portanto, v√°rios obst√°culos convencionais e n√£o convencionais que devem ser superados. Este √© um processo de renascimento, como uma f√™nix subindo das cinzas. Se n√£o agirmos agora, essas quest√Ķes trar√£o conseq√ľ√™ncias ainda mais graves √† medida que se tornam mais dif√≠ceis e caras de resolver, por isso precisamos cerrar os dentes e vencer os desafios que temos pela frente.

Alcançar prosperidade moderada em toda a sociedade até 2020 é o compromisso solene do nosso Partido com o Povo. Não podemos dizer que uma prosperidade moderada foi alcançada enquanto a qualidade ambiental permanece ruim; caso contrário, essa declaração não conquistaria a aprovação do povo nem resistiria ao teste do tempo.

N√£o importa a dificuldade, n√£o devemos hesitar. Na batalha para prevenir e controlar a polui√ß√£o, precisamos ter a determina√ß√£o de fazer mudan√ßas dolorosas, a coragem de permanecer em p√© e lutar e a vontade de comprometer toda a √ļltima gota de nosso esfor√ßo. Comit√™s e governos do Partido em todos os n√≠veis devem tomar a iniciativa de incorporar a constru√ß√£o de uma Civiliza√ß√£o Ecol√≥gica nos planos de desenvolvimento econ√īmico e social.

Devemos garantir que os comit√™s do partido forne√ßam lideran√ßa, que os governos d√™em orienta√ß√Ķes, que as empresas assumam responsabilidades e os cidad√£o possam participar e rejeitar firmemente o antigo caminho de poluir primeiro e consertar mais tarde ou qualquer modelo de crescimento que danifique ou destrua o meio ambiente. Para resolver quest√Ķes ambientais, devemos exercer plenamente a for√ßa pol√≠tica da lideran√ßa do PCCh e do sistema socialista da China, capaz de reunir os recursos necess√°rios para realizar grandes tarefas, tirar o m√°ximo proveito das s√≥lidas bases produtivas constru√≠das ao longo de 40 anos de reforma e abertura e intensificar nossos esfor√ßos para construir uma Civiliza√ß√£o Ecol√≥gica.

II ¬Ė Princ√≠pios que devem ser respeitados para fortalecer o desenvolvimento de uma Civiliza√ß√£o Ecol√≥gica

O meio ambiente √© uma quest√£o pol√≠tica importante que incide sobre a miss√£o e o objetivo do PCCh, bem como uma quest√£o social importante que incide sobre o bem-estar p√ļblico. O Comit√™ Central do PCCh sempre atribuiu grande import√Ęncia √† conserva√ß√£o ecol√≥gica, estabelecendo a conserva√ß√£o de recursos e a prote√ß√£o ambiental como pol√≠ticas estaduais fundamentais e tornando o desenvolvimento sustent√°vel uma estrat√©gia nacional. √Ä medida que avan√ßamos e obtivemos desenvolvimento socioecon√īmico, nossa compreens√£o do plano geral para a constru√ß√£o do socialismo na China aumentou. Come√ßou com a distin√ß√£o entre cultura material e n√£o material antes de se transformar no plano geral de "Tr√™s Pontos¬Ē, que abrangia o desenvolvimento econ√īmico, pol√≠tico e cultural. Isso aumentou para quatro pontos com a adi√ß√£o do desenvolvimento social e, finalmente, cinco pontos com a adi√ß√£o do desenvolvimento ecol√≥gico. Esse foi um processo de grande inova√ß√£o te√≥rica e pr√°tica, que transformou profundamente a maneira como pensamos e materializamos o desenvolvimento.

A principal contradi√ß√£o na sociedade chinesa apresentou-se entre o desenvolvimento desequilibrado e inadequado de um lado e as crescentes necessidades do Povo por uma vida melhor de outro, e agora, a demanda do Povo por um meio ambiente bonito j√° se tornou tamb√©m um aspecto importante desse desafio, com o Povo aguardando ansiosa e mais rapidamente melhorias na qualidade ambiental. O objetivo do PCCh √© ajudar as pessoas a alcan√ßar as melhores condi√ß√Ķes de vida almej√°veis e sua miss√£o como partido governante √© resolver problemas que s√£o a maior, mais direta e mais pr√°tica preocupa√ß√£o para as pessoas. O sentimento do Povo √© o maior teste de efic√°cia pol√≠tica. Devemos responder ativamente aos desejos, esperan√ßas e ansiedades das pessoas, avan√ßar vigorosamente no desenvolvimento de uma Civiliza√ß√£o Ecol√≥gica, fornecer mais bens ecol√≥gicos de alta qualidade e atender consistentemente √†s crescentes demandas das pessoas por um meio ambiente belo e bem preservado.

A humanidade é uma comunidade com um futuro compartilhado e, portanto, proteger o meio ambiente é um desafio e um dever que todos nós ao redor do mundo devemos enfrentar juntos. Se o desenvolvimento de uma Civilização Ecológica ocorrer sem maiores problemas, será uma conquista do socialismo chinês; caso contrário, o inverso será usado como desculpa por forças com agendas obscuras para nos atacar. Depois que a humanidade entrou na era industrial, a industrialização tradicional se desenrolou em um ritmo incrível. Isso criou uma imensa riqueza material, mas também acelerou a disputa por recursos naturais e interrompeu o equilíbrio dos ciclos naturais dos ecossistemas da Terra, e, assim, causou tensão na relação entre homem e natureza.

A partir da d√©cada de 1930, v√°rios pa√≠ses ocidentais sofreram in√ļmeros desastres ambientais. Chocando o mundo com as enormes perdas que causaram, esses eventos levaram as pessoas a refletir profundamente sobre o modelo capitalista de desenvolvimento. Em mais de dois s√©culos de moderniza√ß√£o, n√£o mais de 30 pa√≠ses se industrializaram, com uma popula√ß√£o combinada de menos de um bilh√£o. A China √© o maior pa√≠s em desenvolvimento do mundo, com uma popula√ß√£o de mais de 1,3 bilh√£o de pessoas e, portanto, nossos esfor√ßos para construir uma Civiliza√ß√£o Ecol√≥gica e transformar a China em um pa√≠s socialista forte e moderno, pr√≥spero, democr√°tico, civilizado, harmonioso e bonito ser√£o globais em seu impacto.

Desde o 18¬ļ Congresso Nacional do PCCh, nosso Partido respondeu minuciosamente a importantes quest√Ķes te√≥ricas e pr√°ticas sobre o como, o qu√™ e o porqu√™ da Civiliza√ß√£o Ecol√≥gica, e introduziu toda uma s√©rie de novos conceitos, id√©ias e estrat√©gias. Para desenvolver uma Civiliza√ß√£o Ecol√≥gica na nova era, os seguintes princ√≠pios devem ser respeitados:

O primeiro princípio é que a coexistência harmoniosa entre humanos e a natureza deve ser preservada

Os humanos e a natureza formam uma comunidade bi√≥tica com um futuro compartilhado. O meio ambiente n√£o tem substituto, e podemos n√£o perceber o qu√£o verdadeiramente precioso ele √© at√© que seja danificado a ponto de ser inestim√°vel. Tomando emprestado as palavras dos mestres antigos, "C√©u, Terra e eu fomos produzidos juntos, e todas as coisas e eu somos um.¬Ē "O C√©u n√£o fala, mas as quatro esta√ß√Ķes se movem em ordem. A Terra n√£o fala, mas os in√ļmeros seres ganham vida.¬Ē Quando os humanos usam a natureza de maneira razo√°vel e a protegem com cuidado, a natureza normalmente os recompensa generosamente. No entanto, quando os seres humanos exploram a natureza saqueando indiscriminada e agressivamente seus recursos, a natureza ser√° implac√°vel em sua puni√ß√£o. Ao prejudicar a natureza, os humanos acabam se prejudicando ¬Ė essa √© uma verdade irrefut√°vel. Como Xunzi (10) disse: "Cada uma das mir√≠ades de coisas deve estar em uma rela√ß√£o harmoniosa com o C√©u, a fim de crescer, e cada uma deve obter do C√©u a nutri√ß√£o adequada para se tornar completa¬Ē. Existem numerosos exemplos v√≠vidos disso, como o Dujiang Weirs. Este grande projeto de conserva√ß√£o de √°gua foi constru√≠do h√° mais de 2.000 anos durante o Per√≠odo dos Reinos Combatentes, de acordo com os padr√Ķes de inunda√ß√£o do rio Minjiang e as caracter√≠sticas topogr√°ficas de Chengdu, com suas plan√≠cies e rios propensos a transbordar. Foi ben√©fico n√£o apenas na √©poca, mas tamb√©m para in√ļmeras gera√ß√Ķes que se seguiram.

Durante todo o processo de desenvolvimento, devemos priorizar a conserva√ß√£o e prote√ß√£o ambiental e colocar a restaura√ß√£o da natureza em primeiro lugar. N√£o podemos pensar no que podemos tirar da natureza sem considerar como podemos retribuir a ela; n√£o podemos pensar em desenvolvimento enquanto ignoramos nossa responsabilidade de proteger o meio ambiente; e n√£o podemos pensar em como podemos usar a natureza sem considerar como podemos restaur√°-la. Devemos proteger nosso ambiente natural da mesma maneira que proteger√≠amos nosso pr√≥prio bem-estar, concentrando-nos em tomar medidas mais positivas que fornecer√£o bases s√≥lidas e benef√≠cios a longo prazo, medidas concretas que ajudar√£o a proteger e restaurar o meio ambiente e a√ß√Ķes eficazes para despoluir o ambiente e revelar sua beleza natural. Isso permitir√° que o povo esteja perto de montanhas e √°guas e possa recordar suas ra√≠zes rurais com boas lembran√ßas, garantir√° que as paisagens naturais intocadas nunca estejam muito longe e preservar√° a serenidade, a harmonia e a beleza da natureza.

O segundo princípio é que nosso ambiente natural é precioso.

Este √© um conceito importante para o desenvolvimento e um princ√≠pio importante para o avan√ßo da moderniza√ß√£o. A frase "verde √© ouro¬Ē exp√īs a rela√ß√£o entre desenvolvimento econ√īmico e prote√ß√£o ambiental e nos mostrou a verdade de que, ao proteger o meio ambiente, estamos protegendo as for√ßas produtivas e que, ao melhorar o meio ambiente, estamos desenvolvendo as for√ßas produtivas. Apontou-se um novo caminho para alcan√ßar a coordena√ß√£o entre desenvolvimento e conserva√ß√£o. √Āguas cristalinas e montanhas verdejantes n√£o s√£o apenas exemplos de riqueza natural e ecol√≥gica, mas tamb√©m s√£o ativos sociais e econ√īmicos. Ao proteger a natureza, estamos salvaguardando o valor do meio ambiente e aumentando o capital ambiental, al√©m de proteger o potencial de desenvolvimento econ√īmico e social futuro, garantindo que nossos ativos naturais tenham efeitos ecol√≥gicos e socioecon√īmicos duradouros.

Em suas ra√≠zes, os problemas ambientais s√£o problemas relativos √†s maneiras como vivemos e nos desenvolvemos. Para resolv√™-los no n√≠vel fundamental, precisamos implementar um desenvolvimento de princ√≠pios inovador, coordenado, ecol√≥gico, aberto e compartilhado, e acelerar a forma√ß√£o de padr√Ķes espaciais, estruturas industriais, modos de produ√ß√£o e estilos de vida prop√≠cios √† conserva√ß√£o ambiental. Tamb√©m devemos manter as atividades econ√īmicas e a atividade humana em geral dentro dos limites do que nosso ambiente e recursos naturais podem suportar, dando ao ambiente o tempo e o espa√ßo necess√°rios para descansar e se recuperar. Devemos agir com mais rapidez para definir e aplicar controles rigorosos, incluindo linhas emergenciais para prote√ß√£o ambiental, padr√Ķes m√≠nimos de qualidade ambiental e limites m√°ximos de utiliza√ß√£o de recursos. N√£o permitiremos absolutamente que as pessoas continuem se engajando em atividades que violem esses controles, sigam velhos modelos extensos de crescimento ou busquem ganhos de curto prazo √†s custas das gera√ß√Ķes futuras.

Em termos de linhas emergenciais para prote√ß√£o ambiental, devemos estabelecer um sistema rigoroso de controles que cubra importantes biomas naturais, para que esses espa√ßos n√£o mudem de car√°ter, se tornem menores ou percam fun√ß√Ķes ecol√≥gicas. Em termos de padr√Ķes m√≠nimos de qualidade ambiental, devemos torn√°-los o requisito b√°sico para que a qualidade ambiental n√£o piore e possa somente melhorar. Devemos nos esfor√ßar para obter melhorias constantes nessa base e impor rigorosamente responsabilidades penais em √°reas com grave degrada√ß√£o ecol√≥gica ou onde a qualidade ambiental piorou. Em termos de limites m√°ximos de utiliza√ß√£o de recursos, devemos considerar n√£o apenas as necessidades das pessoas e do mundo hoje, mas tamb√©m as do meio ambiente e das gera√ß√Ķes futuras. Devemos manter um controle firme da intensidade com que exploramos e utilizamos os recursos naturais, garantindo que n√£o excedamos a capacidade de carga (11) desses recursos.

O terceiro princípio é que não há bem-estar mais universalmente benéfico do que um ambiente natural vigoroso

Em todas as coisas, devemos agir de acordo com a vontade do Povo. O meio ambiente √© crucial para o bem-estar do Povo, pois o c√©u azul e a paisagem verdejante nos permitem sentir a beleza e a alegria da vida. Assim como o desenvolvimento econ√īmico √© para o bem-estar do Povo, o mesmo acontece com a prote√ß√£o ambiental. Al√©m de criar mais riqueza material e cultural para atender √†s crescentes necessidades do Povo por uma vida melhor, tamb√©m precisamos fornecer bens ecol√≥gicos de alta qualidade para atender √†s crescentes demandas das pessoas por um ambiente bonito e preservado. Devemos garantir que o meio ambiente beneficie as pessoas, enfatizando a resolu√ß√£o de problemas ambientais importantes que afetam a sa√ļde p√ļblica, acelerando a melhoria da qualidade ambiental e fornecendo mais bens ecol√≥gicos de alta qualidade, enquanto nos esfor√ßamos para alcan√ßar a equidade e justi√ßa social e atender de maneira consistente √†s necessidades crescentes das pessoas por um meio ambiente bonito.

Como o desenvolvimento de uma Civiliza√ß√£o Ecol√≥gica √© uma causa na qual todo o povo participa e tem interesse, devemos traduzir a ideia de construir uma bela China nas a√ß√Ķes conscientes de todos os cidad√£os. Toda pessoa √© um protetor, colaborador e benefici√°rio do meio ambiente. Ningu√©m pode permanecer distante, optando por criticar de fora, em vez de participar.

Devemos aumentar a conscientiza√ß√£o de todo o Povo sobre a necessidade de se conservar recursos, proteger o meio ambiente, preservar nossos ecossistemas, promover padr√Ķes de √©tica afinados √† condutas ecol√≥gicas, lan√ßar atividades p√ļblicas promovendo a sustentabilidade e incentivar todos os membros da sociedade a contribuir para a prote√ß√£o do meio ambiente, reduzindo a quantidade de polui√ß√£o que produzem, a energia e os recursos que consomem tanto quanto poss√≠vel.

O quarto princípio é que nossas montanhas, rios, florestas, campos, lagos e pastagens juntos formam uma comunidade biótica

Um ecossistema √© uma entidade natural integrada composta de cadeias org√Ęnicas que est√£o fortemente ligadas e dependentes uma da outra. Assim como os humanos precisam dos campos para alimenta√ß√£o, os campos precisam dos rios, os rios precisam das montanhas, as montanhas precisam dos solos, e os solos precisam das florestas e pradarias. Esta comunidade bi√≥tica √© a base material para a subsist√™ncia e o desenvolvimento da humanidade. Devemos levar em considera√ß√£o todas as maneiras pelas quais impactamos a natureza de uma perspectiva ampla e de longo prazo, e evitar ser tolo, mordendo mais do que podemos mastigar ou enfatizando uma coisa enquanto negligenciamos outra, porque isso acabaria por causar danos ambientais a longo prazo em uma escala que afetaria todo o sistema.

Devemos buscar um novo caminho para a governan√ßa ambiental, tratando-o como um projeto sistem√°tico e analisando-o de uma perspectiva geral. Em vez de continuar a tratar sintomas superficiais por meio de medidas paliativas com os departamentos governamentais, cada um cuidando de seus pr√≥prios problemas imediatos, devemos fazer planos que considerem todos os fatores e implementar simultaneamente v√°rias medidas abrangentes para garantir que nossos esfor√ßos para construir uma Civiliza√ß√£o Ecol√≥gica permeiem todos √†s esferas, regi√Ķes e processos. Por exemplo, para controlar efetivamente a polui√ß√£o da √°gua e proteger nossos ambientes aqu√°ticos, precisamos levar tudo em conta: corpos de √°gua inteiros e as terras que os rodeiam, fontes de √°gua de superf√≠cie e subterr√Ęnea, rios e oceanos, ecossistemas e recursos aqu√°ticos, preven√ß√£o e controle da polui√ß√£o e prote√ß√£o dos ecossistemas. Ao fazer isso, obteremos os melhores resultados da governan√ßa ambiental sistem√°tica. Devemos implementar completamente a prote√ß√£o e restaura√ß√£o ecol√≥gica integrada para montanhas, rios, florestas, campos, lagos e pastagens, realizar campanhas nacionais de reflorestamento em larga escala e acelerar o controle abrangente da eros√£o e desertifica√ß√£o do solo.

Ao promover o crescimento do Cintur√£o Econ√īmico do Rio Yangtz√©, precisamos garantir uma prote√ß√£o ambiental bem coordenada, evitar o desenvolvimento industrial excessivo, colocar o meio ambiente em primeiro lugar, permanecer comprometidos com o desenvolvimento ecol√≥gico e torn√°-lo uma condi√ß√£o pr√©via para que nenhuma a atividade econ√īmica prejudique o meio ambiente.

O quinto princípio é que leis e regulamentos mais rígidos devem ser aplicados na proteção do meio ambiente

A prote√ß√£o ambiental deve ter respaldo legal e regulat√≥rio. A maioria dos problemas pendentes da China em prote√ß√£o ambiental est√° relacionada a sistemas inadequados, regulamenta√ß√Ķes negligentes, leis imperfeitas, falta de fiscaliza√ß√£o e puni√ß√£o ineficaz. Precisamos acelerar a inova√ß√£o dos regulamentos jur√≠dicos, garantindo que eles ofere√ßam mais, tenham suporte perif√©rico adequado e que sejam rigorosamente cumpridos. Ao fazer isso, transformaremos nossos regulamentos em restri√ß√Ķes r√≠gidas e inviol√°veis. Devemos usar nossos regulamentos para verificar o uso de energia, proteger o c√©u azul, aumentar a cobertura verde e promover a responsabilidade ambiental, garantindo assim que as decis√Ķes e disposi√ß√Ķes do Comit√™ Central do PCCh sobre a constru√ß√£o de uma Civiliza√ß√£o Ecol√≥gica sejam firmemente implementados e produzam resultados reais.

Como Han Feizi (12) disse: "Quando aqueles que defendem a lei s√£o fortes, o estado √© forte; quando s√£o fracos, o estado √© fraco. ¬Ē. As institui√ß√Ķes dependem de aplica√ß√£o concreta e supervis√£o rigorosa. J√° introduzimos uma s√©rie de medidas de reforma e institui√ß√Ķes relacionadas que devem ser implementadas com a mesma intensidade das inspe√ß√Ķes centrais de prote√ß√£o ambiental. A rigidez e a autoridade dessas institui√ß√Ķes devem ser firmemente estabelecidas, n√£o deixando espa√ßo para escolha, flexibilidade ou morosidade. Devemos implementar um sistema sob o qual os oficiais sejam respons√°veis pela constru√ß√£o de uma Civiliza√ß√£o Ecol√≥gica e garantir que sejam respons√°veis por avalia√ß√Ķes e fiscaliza√ß√Ķes rigorosas. Devemos prestar contas permanentemente daqueles que causam s√©rias conseq√ľ√™ncias por meio de decis√Ķes cegas inconsequentes que desconsideram o meio ambiente. Ao lidar com a√ß√Ķes que danificam o meio ambiente, n√£o devemos ser flex√≠veis ou abrir exce√ß√Ķes. Em vez disso, devemos manter um controle forte de casos representativos de destrui√ß√£o ambiental e enviar um sinal de que esse comportamento ser√° enfrentado com severas puni√ß√Ķes. A responsabilidade deve ser garantida, independentemente da pessoa, local ou per√≠odo de tempo considerado. Devemos persistir em abordar essas quest√Ķes e nunca deixar nossas institui√ß√Ķes e regulamentos se tornarem "tigres sem dentes¬Ē.

O sexto princípio é que esforços conjuntos devem ser feitos na construção de uma Civilização Ecológica Global

O desenvolvimento de uma Civiliza√ß√£o Ecol√≥gica diz respeito ao futuro da humanidade, e a constru√ß√£o de um ambiente verdejante √© a aspira√ß√£o comum da humanidade. O mundo inteiro deve trabalhar em conjunto para proteger o meio ambiente e responder √†s mudan√ßas clim√°ticas. Nenhum pa√≠s pode ignorar essas quest√Ķes, e nenhum pa√≠s se sair√° bem se for sozinho. A China j√° se tornou um dos principais participantes, contribuinte e campe√£o do movimento para construir uma Civiliza√ß√£o Ecol√≥gica global, defendendo o manejo de ecossistemas nos quais a M√£e Natureza e o desenvolvimento verde v√™m em primeiro lugar e promovendo esfor√ßos conjuntos para tornar o mundo mais limpo e bonito. Devemos estar profundamente envolvidos na governan√ßa ambiental global, desenvolver a influ√™ncia da China no sistema global de governan√ßa ambiental, orientar ativamente a transforma√ß√£o da ordem internacional e criar solu√ß√Ķes para a prote√ß√£o ambiental e o desenvolvimento sustent√°vel em todo o mundo.

Devemos permanecer comprometidos em ser ambientalmente amigáveis e assumir um papel ativo na cooperação internacional sobre mudanças climáticas. Finalmente, devemos impulsionar a Iniciativa do Cinturão e Rota, visto que os princípios e práticas da Civilização Ecológica beneficiam os povos de todos os países ao longo da Rota e do Cinturão.

III. Travar uma batalha árdua para prevenir e controlar a poluição

No relat√≥rio ao 19¬ļ Congresso Nacional do CPC em 2017, eu disse que devemos nos concentrar em prioridades, abordar inadequa√ß√Ķes e salientar nossos pontos de fraqueza. Enfatizei que devemos tomar medidas dif√≠ceis para evitar e eliminar grandes riscos, realiz√°-las visando o al√≠vio da pobreza, e prevenir e controlar a polui√ß√£o, para que a sociedade moderadamente pr√≥spera que constru√≠mos obtenha a aprova√ß√£o do Povo e resista ao teste do tempo. Agora √© a hora de concentrarmos nossas for√ßas e adotarmos medidas e pol√≠ticas mais eficazes para garantir que estamos prontos para a luta na preven√ß√£o e controle da polui√ß√£o.

Primeiro, precisamos avançar mais rápido para construir sistemas para uma Civilização Ecológica.

Para agilizar a resolu√ß√£o de problemas ambientais durante a converg√™ncia hist√≥rica dos Dois Objetivos Centen√°rios (13), devemos agir rapidamente para estabelecer os seguintes sistemas ecologicamente orientados: um sistema cultural em que conceitos e valores ambientais s√£o normas, um sistema econ√īmico destinado a integrar ind√ļstrias e ecossistemas, um sistema de responsabilidades e objetivos centrado na melhoria da qualidade ambiental, um sistema de institui√ß√Ķes sustentados pela capacidade de governan√ßa modernizada e um sistema de seguran√ßa que enfatize a manuten√ß√£o de ecossistemas em bom funcionamento e a preven√ß√£o e controle eficazes dos riscos ambientais. Ao avan√ßarmos mais rapidamente na constru√ß√£o de sistemas para uma Civiliza√ß√£o Ecol√≥gica, traremos aumentos acentuados √† qualidade e efic√°cia do desenvolvimento econ√īmico da China e garantiremos que padr√Ķes espaciais, estruturas industriais, modos de produ√ß√£o e estilos de vida prop√≠cios √† conserva√ß√£o de recursos e prote√ß√£o ambiental tomem total forma at√© 2035. Veremos tamb√©m melhorias fundamentais na qualidade ambiental, que a moderniza√ß√£o de nossos sistemas e capacidade de governan√ßa nacional na esfera ambiental estar√£o basicamente alcan√ßadas e que os objetivos da Iniciativa de uma Bela China estar√£o essencialmente cumpridos. Em meados do s√©culo, alcan√ßaremos nosso objetivo de construir um pa√≠s socialista forte e moderno que seja pr√≥spero, democr√°tico, civilizado, harmonioso e bonito, e complete melhorias gerais nas condi√ß√Ķes materiais, pol√≠ticas, intelectuais, sociais e nos dom√≠nios ecol√≥gicos. Neste momento, formas de vida e desenvolvimento ambientalmente amig√°veis estar√£o totalmente estabelecidas, seres humanos e natureza coexistir√£o em harmonia, a moderniza√ß√£o de nossos sistemas nacionais de governan√ßa e capacidade administrativa no campo ambiental ser√£o plenamente realizadas, e nossos esfor√ßos para construir uma bela China ser√£o bem sucedidos.

Segundo, devemos promover o desenvolvimento verde de maneira geral.

O verde √© o s√≠mbolo da vida e a cor da natureza, mas tamb√©m representa os fundamentos de uma vida melhor e as expectativas do Povo. O desenvolvimento verde √© um componente integral da nova filosofia de desenvolvimento, ao lado da inova√ß√£o tecnol√≥gica, coordena√ß√£o e compartilhamento, e √© essencial para alcan√ßar uma transforma√ß√£o abrangente, estabelecer um sistema econ√īmico moderno e de alta qualidade.

O objetivo do desenvolvimento verde √© transformar modelos tradicionais de desperd√≠cio na produ√ß√£o e no consumo e fazer com que fatores como recursos, produ√ß√£o e consumo se combinem e se adaptem, para que possamos alcan√ßar coordena√ß√£o e integra√ß√£o entre desenvolvimento socioecon√īmico e prote√ß√£o ambiental e garantir harmonia entre as pessoas e a natureza.

Promover modos de desenvolvimento ecol√≥gico √© a chave para resolver nossos problemas de polui√ß√£o. A qualidade ambiental s√≥ aumentar√° se as emiss√Ķes de poluentes na fonte diminuirem. Precisamos ajustar as estruturas econ√īmicas e energ√©ticas para aumentar o n√≠vel de desenvolvimento econ√īmico e reduzir a quantidade de polui√ß√£o liberada. Devemos realizar avalia√ß√Ķes ambientais dos principais planos que envolvem pol√≠ticas econ√īmicas e a distribui√ß√£o das ind√ļstrias, otimizar a distribui√ß√£o do espa√ßo territorial dispon√≠vel para o desenvolvimento e ajustar a distribui√ß√£o das ind√ļstrias nas regi√Ķes e bacias hidrogr√°ficas. Devemos promover ind√ļstrias em crescimento que promovam conserva√ß√£o de energia e prote√ß√£o ambiental, produ√ß√£o limpa e energia limpa, e desenvolver ind√ļstrias agr√≠colas eficientes, ind√ļstrias avan√ßadas de manufatura e modernas ind√ļstrias de servi√ßos. Devemos promover a conserva√ß√£o e a reciclagem completas de recursos e garantir que os sistemas de produ√ß√£o e a vida cotidiana se sobreponham em seu uso circular de recursos.

 

Os modos de vida verdes se relacionam com as necessidades b√°sicas das pessoas comuns, como comida, roupas, abrigo e transporte. Devemos defender um modo de vida verde e de baixo carbono, com modera√ß√£o e frugalidade, e opor-nos √† extravag√Ęncia e ao consumo injustific√°vel. Devemos realizar campanhas extensivas para construir escrit√≥rios p√ļblicos voltados para a conserva√ß√£o, participar de atividades para promover modos de transporte ecol√≥gicos, apoiar e desenvolver fam√≠lias, escolas e comunidades ecologicamente corretas. Ao revolucionar nosso estilo de vida para nos tornarmos mais ecologicamente corretos, iniciaremos uma mudan√ßa em dire√ß√£o a uma produ√ß√£o mais ecol√≥gica.

Terceiro, devemos fazer da resolu√ß√£o de quest√Ķes ambientais uma prioridade para melhorar o bem-estar do Povo

N√£o importa qu√£o pequenas ou insignificantes possam parecer, qualquer a√ß√£o que beneficie as pessoas deve ser tomada e qualquer problema que possa p√īr em perigo as pessoas deve ser tratado. Para que possamos prevalecer na batalha para prevenir e controlar a polui√ß√£o, precisamos combater uma s√©rie de campanhas importantes e simb√≥licas, concentrando nossa energia na supera√ß√£o de problemas ambientais importantes que afetam diretamente as pessoas. Atualmente, polui√ß√£o atmosf√©rica pesada, rios e lagos escuros e f√©tidos, montes crescentes de res√≠duos urbanos e deteriora√ß√£o do ambiente rural tornaram-se problemas que geram grande ansiedade e preocupa√ß√£o no Povo devido aos s√©rios danos √† vida das pessoas. Esses problemas tamb√©m motivaram grandes quantidades de coment√°rios e reclama√ß√Ķes dos cidad√£os e at√© se tornaram fatores significativos que podem levar √† instabilidade social e, portanto, devemos nos esfor√ßar para encontrar solu√ß√Ķes para elas. Devemos unir nossas for√ßas e mobilizar o apoio de todos os envolvidos, tornando a luta para prevenir e controlar a polui√ß√£o uma luta popular, na qual trabalhamos em equipe para avan√ßar de uma batalha para a pr√≥xima.

Devemos priorizar uma vit√≥ria decisiva na campanha para tornar nossos c√©us azuis novamente. Isso √© algo que as pessoas esperam ansiosamente, bem como um compromisso que assumimos com a comunidade internacional como anfitri√Ķes dos Jogos Ol√≠mpicos de Inverno de 2022. Devemos fortalecer os esfor√ßos conjuntos para prevenir e controlar a polui√ß√£o, eliminar essencialmente a polui√ß√£o atmosf√©rica pesada e garantir que as pessoas possam mais uma vez ver nuvens brancas contra um c√©u azul durante o dia e o in√≠cio brilhante em um c√©u claro ao fim da noite. Nesses esfor√ßos, devemos nos concentrar nos principais campos de batalha da regi√£o de Pequim-Tianjin-Hebei, no delta do rio Yangtz√© e na plan√≠cie de Fenwei, dando √™nfase especial a Pequim, e tornar absolutamente obrigat√≥rio alcan√ßarmos melhorias significativas na qualidade do ar. Precisamos ajustar estruturas industriais, reduzir o excesso e a produ√ß√£o ultrapassada e adicionar novos fatores de crescimento. Devemos promover a conformidade com os padr√Ķes almejados de emiss√£o de poluentes, reduzir a quantidade de polui√ß√£o lan√ßada pelos principais setores e implementar melhoramentos para emiss√Ķes ultrabaixas em setores como energia t√©rmica e a√ßo. Devemos controlar ind√ļstrias dispersas e poluentes que n√£o estejam em conformidade com as resolu√ß√Ķes ambientais em todo o pa√≠s, tomando medidas firmes nas quais algumas s√£o fechadas, outras s√£o reformadas e modernizadas e outras s√£o transferidas para parques industriais.

Precisamos ajustar a matriz energ√©tica, reduzir a parcela de carv√£o e acelerar o desenvolvimento de energia limpa. √Ä medida que avan√ßamos resolutamente com o aquecimento limpo no inverno do norte da China, devemos responder √†s condi√ß√Ķes locais e adotar v√°rias medidas simult√Ęneas, usando eletricidade ou g√°s natural sempre que apropriado. Devemos acelerar o desenvolvimento de sistemas para produ√ß√£o, suprimento, armazenamento e venda de g√°s natural, melhorar a disposi√ß√£o das fontes de g√°s natural, aumentar a interconectividade na rede de dutos e garantir o fornecimento adequado de g√°s. Ao mesmo tempo, devemos oferecer subs√≠dios e pre√ßos para garantir que o aquecimento ainda seja acess√≠vel e acess√≠vel √†s pessoas comuns ap√≥s a mudan√ßa do carv√£o para o g√°s ou a eletricidade. Precisamos intensificar a elimina√ß√£o de pequenas caldeiras √† carv√£o, suspender as opera√ß√Ķes de algumas usinas de carv√£o altamente poluentes e acelerar a retromontagem e moderniza√ß√£o de usinas de energia. Precisamos ajustar a estrutura de transporte, deslocando o volume de frete das rodovias para as ferrovias. Devemos nos concentrar no gerenciamento da polui√ß√£o de caminh√Ķes a diesel e avan√ßar na reorganiza√ß√£o e melhoria das opera√ß√Ķes de transporte de mercadorias, promovendo maior qualidade e efici√™ncia, franquia e crescimento em larga escala.

Devemos implementar completamente nosso plano de a√ß√£o para prevenir e controlar a polui√ß√£o da √°gua. Devemos garantir a salubridade da √°gua pot√°vel e avan√ßar nas principais tarefas de salvaguarda das fontes de √°gua, lidando com os cursos d√°gua escuros e f√©tidos das √°reas urbanas, melhorando o ambiente geral da regi√£o de Bohai e protegendo e restaurando os ecossistemas do rio Yangtz√©. Precisamos eliminar essencialmente toda a polui√ß√£o nas vias urbanas, para que as pessoas possam mais uma vez se sentar em margens verdes e desfrutar de √°guas t√£o claras que os peixes possam ser vistos nadando nelas. H√° muitas quest√Ķes na gest√£o da √°gua que precisam ser resolvidas, mas extremamente urgente √© a necessidade de corrigir defici√™ncias na coleta e tratamento de res√≠duos e esgotos urbanos, uma vez que existem muitas obriga√ß√Ķes n√£o cumpridas a esse respeito. De acordo com informa√ß√Ķes obtidas atrav√©s de inspe√ß√Ķes ambientais realizadas pelo Governo Central, grandes quantidades de esgoto n√£o tratado s√£o liberadas diretamente em cursos d¬í√°gua pr√≥ximos, mesmo em munic√≠pios diretamente sob a jurisdi√ß√£o do Governo Central, prov√≠ncias desenvolvidas ao longo da costa e zonas econ√īmicas especiais.

Devemos estabelecer metas r√≠gidas e empenhar todos os nossos esfor√ßos para que possamos obter uma cobertura completa para as redes de tubula√ß√Ķes de √°guas residuais e garantir que todo o esgoto seja coletado e tratado o mais cedo poss√≠vel. Se, em vez disso, tentarmos lidar com o problema, continuando a liberar esgoto sem tratamento, ap



0 Coment√°rio:


Nome: Em:
Mensagem: